Banco CTT já tem “luz verde” para comprar a 321 Crédito. Operação fechada em maio

Autoridade da Concorrência e Banco de Portugal não se opõem a que os CTT passem a controlar a 321, instituição especializada na concessão de crédito automóvel.

OS CTT comunicaram esta segunda-feira ter conseguido as autorizações necessárias para concluir a operação de compra, através do Banco CTT, da 321 Crédito, instituição especializada na concessão de crédito automóvel. A operação implica um investimento na ordem dos 100 milhões de euros.

Em comunicado enviado ao regulador de mercado, os CTT informam que “se encontram verificadas as condições suspensivas previstas no contrato de compra e venda da 321 Crédito”, nomeadamente “a não oposição à transação por parte das entidades competentes de supervisão bancária e da Autoridade da Concorrência”.

A compra daentidade detida pela Cabot Square Capital LLP e pela Eurofun foi anunciada em julho de 2018. Quase dez meses depois, recebeu “luz verde” dos reguladores, sendo que a empresa liderada por Francisco Lacerda espera que a operação esteja concluída no início de maio.

Luís Pereira Coutinho, presidente executivo do Banco CTT, diz que “a aquisição da 321 Crédito representa mais um passo na afirmação do Banco CTT, que conta com quase meio milhão de clientes. Uma vez concretizada, esta aquisição reforçará a oferta de produtos e os rácios do Banco CTT e é um passo lógico e importante na nossa estratégia.”

A aquisição da 321 Crédito deverá permitir aos CTT diversificar o portefólio de produtos do Banco CTT, “com um negócio rentável de crédito ao consumo, e otimizar o Balanço do Banco CTT, melhorando o seu rácio de transformação de 20% para mais de 60%”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Banco CTT já tem “luz verde” para comprar a 321 Crédito. Operação fechada em maio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião