Lisboa obrigada a pagar indemnização à Web Summit se não ampliar FIL

  • ECO
  • 5 Maio 2019

O jornal Público revela um conjunto de condições a que a autarquia de Lisboa está obrigada para ficar com a organização da feira tecnológica.

A Câmara Municipal de Lisboa terá de pagar uma indemnização à Web Summit se o recinto da Feira Internacional de Lisboa (FIL) no Parque das Nações, em Lisboa, não tiver em outubro deste ano mais 13 mil metros quadrados. A revelação é feita pelo jornal Público que teve acesso ao acordo entre a autarquia e a empresa que promove a feira de tecnologia.

Segundo o jornal, o texto do acordo não refere valores para a indemnização e autarquia liderada por Fernando Medina também não esclareceu este ponto.

A FIL tem atualmente 41 mil metros quadrados e o objetivo é que venha a ter um total de 110 mil quadrados.

Este acordo foi celebrado entre o Estado, a Câmara Municipal de Lisboa, o Turismo de Portugal, a Associação de Turismo de Lisboa, a AICEP, o IAPMEI e a Connected Intelligence Limited, liderada por Paddy Cosgrave, com vista à permanência da Wb Summit em Lisboa até 2028.

Além disso, o contrato determina ainda que o primeiro-ministro ter de ir à Web Summit.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa obrigada a pagar indemnização à Web Summit se não ampliar FIL

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião