BCP avança quase 5% e dita ganhos na bolsa de Lisboa

O BCP brilhou na última sessão da semana. Os títulos do banco liderado por Miguel Maya dispararam quase 5% e puxaram Lisboa para terreno positivo.

À boleia do bom desempenho dos títulos do BCP, Lisboa fechou a última sessão da semana em terreno positivo. Das 18 cotadas nacionais, apenas quatro terminaram o dia no vermelho. O BCP foi a estrela da sessão desta sexta-feira, depois de ter anunciado que os seus lucros quase duplicaram nos primeiros três meses do ano.

O índice de referência nacional, o PSI-20, avançou 1,09% para 5.162,75 pontos. Lisboa liderou, assim, as subidas na Europa, com o Stoxx 600 a valorizar 0,4%, o alemã Dax 0,9%, o francês CAC 0,4% e o espanhol Ibex 0,2%. Isto face ao agravamento das tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos.

Por cá, foram sobretudo os títulos do BCP a puxar pela praça lisboeta: subiram 4,62% para 0,2512 euros. Os lucros da instituição liderada por Miguel Maya quase duplicaram no primeiro trimestre do ano. Os lucros atingiram os 154 milhões de euros, 80% acima dos 86 milhões registados no período homólogo, com a instituição a ver a sua margem financeira crescer 5% e a qualidade dos ativos melhorar. A estimativa média dos analistas apontava para lucros de 106 milhões de euros.

Também a dar gás à bolsa nacional esteve o setor energético, com as ações da EDP a valorizar 2,05% para 3,29 euros, da EDP Renováveis 1,18% para 8,54 euros e da Galp Energia 0,32% para 13,895 euros.

Do lado das perdas, destaque para as papeleiras. Os títulos da Altri recuaram 1,30% para 6,43 euros e os da Navigator 1,22% para 3,558 euros, um dia depois de ter divulgado as contas do primeiro trimestre. Esta última empresa anunciou lucros de 49,3 milhões de euros, abaixo dos 53,3 milhões do período homólogo.

Comentários ({{ total }})

BCP avança quase 5% e dita ganhos na bolsa de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião