Village Underground é um dos coworks mais disruptivos, diz a Forbes

Revista internacional considerou espaço de cowork de Lisboa um dos quatro mais disruptivos do mundo.

O Village Underground, espaço de cowork lisboeta criado por Mariana Duarte Silva, é um dos mais disruptivos do mundo, considerou a revista internacional Forbes.

De acordo com o artigo publicado na semana passada, “ser diferente” é uma das coisas que distingue os espaços de trabalho atualmente, e isso faz com que tenhamos de “esquecer um escritório que ofereça apenas o wifi e algumas salas de reuniões”. “Os espaços de trabalho de hoje trazem lógicas, aulas e serviços que parecem mais em linha com spas e restaurantes”, explica a jornalista.

Fundado em 2014, o espaço de Lisboa é um dos que mais se destaca, a nível mundial, pelas suas características. O artigo destaca “a estrutura feita de contentores”, “o estúdio de gravação”, “o restaurante e a sala de conferências” como condições para ser atualmente “um hub para a criatividade e a cultura”.

De acordo com o estudo feito pela Coworking Resources, esta indústria que tem 15 anos de história terá mais de 21.300 espaços, globalmente, no final de 2019.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Village Underground é um dos coworks mais disruptivos, diz a Forbes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião