Maersk investe 1,5 milhões de euros na startup portuguesa HUUB

  • Lusa
  • 24 Maio 2019

A gigante mundial Maersk investiu 1,5 milhões de euros na startup portuguesa HUUB, que opera na área da cadeia de fornecimento para a indústria da moda.

A Maersk, que reclama a liderança mundial do transporte marítimo, investiu 1,5 milhões de euros na startup tecnológica portuguesa HUUB, que opera na área da cadeia de fornecimento para a indústria da moda, anunciou a empresa nacional.

“O negócio, fechado com a Maersk, líder mundial do transporte marítimo e um dos maiores grupos globais na área da logística, com uma faturação a rondar os 40 mil milhões de dólares/ano, representa o primeiro investimento da multinacional dinamarquesa numa startup portuguesa”, indica a HUUB em comunicado.

A startup adianta que o investimento resulta da ronda de investimentos de 2,5 milhões de euros liderada pela Pathena (sociedade de capital de risco) em 2018 e que foi marcada “pelo elevado interesse de vários investidores europeus”.

“Sabíamos que estávamos numa posição interessante para negociar um novo investimento antes da próxima ronda – a Série A. Procurávamos aquilo a que chamamos de smart money, ou seja, garantir que, além de capacidade financeira, o nosso novo parceiro pudesse aportar valor à empresa”, afirma Luís Roque, cofundador e presidente executivo (CEO) da HUUB, no comunicado.

“A Maersk é precisamente o maior player mundial na indústria em que estamos inseridos, pelo que já são, e certamente continuarão a ser, um parceiro fundamental no crescimento acelerado da HUUB”, acrescenta, adiantando que a entrada daquele capital vai permitir cumprir um rigoroso plano estratégico definido pela startup portuguesa.

A HUUB indica ainda que com esta nova ronda fecha o ciclo de early-stage (estágio inicial), com um total de 4,35 milhões de euros angariados. “Este é um dos maiores investimentos de sempre registados em Portugal, e que representa mais do dobro da seed média norte-americana e quatro vezes a média europeia”, adianta a ‘startup’.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Maersk investe 1,5 milhões de euros na startup portuguesa HUUB

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião