Abreu Advogados faturou 25 milhões de euros em 2018

A sociedade cresceu em faturação em 2018. Anuncia ainda a reeleição de Carmo Sousa Machado e de Duarte de Athayde e a promoção de 14 advogados.

A Abreu Advogados cresceu em faturação em 2018, passando dos 24,6 milhões de euros em 2017 para 25 milhões de euros o ano passado. A sociedade anuncia ainda a reeleição, por mais dois anos, de Carmo Sousa Machado e Duarte de Athayde, para as posições de, respetivamente, presidente do Conselho de Administração e de managing partner e ainda a promoção de novos três sócios contratados e de onze advogados principais.

“O ano de 2018 foi um período de grande atividade para as nossas equipas”, afirma Duarte de Athayde, managing partner do escritório, citado em comunicado.

“Não apenas com a consolidação da nossa presença no mercado mas também com a afirmação de novas áreas de atuação e de novas soluções que vêm responder, eficazmente, aos novos desafios do mercado empresarial. Os resultados positivos estão espelhados no crescimento da Abreu Advogados a todos os níveis”, diz.

Os novos sócios contratados da Abreu são Gonçalo Delicado, Madalena Caldeira e Tiago Corrêa do Amaral. Gonçalo Delicado é especialista em contencioso, direito comercial, direito do desporto, e direito do trabalho. Madalena Caldeira é especialista em direito do trabalho e direito fiscal. Já Tiago Corrêa do Amaral conta com experiência na área de direito Público e ambiente.

Os advogados que passaram a advogados principais são Ana Flor, Ana Manuela Barbosa, Ana Simões Ferreira, André Pereira da Fonseca, Eduardo Peixoto Gomes, Hugo Teixeira, Margarida Marques Carvalho, Pedro Alves da Silva, Simão de Sant´Ana, Sofia Silva e Sousa, e Tiago Castanheira Marques.

Com esta alteração, a Abreu Advogados passa a contar com uma equipa com 28 sócios, 11 sócios contratados e 11 advogados principais.

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados faturou 25 milhões de euros em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião