Revista de imprensa internacional

China está pronta a retaliar na guerra comercial. Espanha já tem data para o lançamento do 5G, enquanto o presidente executivo da Nissan quer fazer pazes com a Renault.

Há novos sinais que apontam para uma escalada da guerra comercial sino-americana: a China admite estar pronta para retaliar se não houver acordo com Donald Trump até ao fim do mês, altura em que o G20 reúne no Japão. Em Espanha, já há data para o lançamento da rede 5G. Conheça estas e outras notícias que estão a marcar a atualidade internacional.

Reuters

China pronta a retaliar contra EUA na guerra comercial

O regime chinês está pronto a retaliar contra os EUA caso a Administração Trump decida escalar novamente a guerra comercial. Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Geng Shuang, a China está pronta para avançar com novas tarifas aduaneiras sobre bens importados dos EUA se não houver um acordo entre os dois países até à cimeira do G20, que terá lugar entre 28 e 29 de junho, em Osaca (Japão). Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

El País

Vodafone estreia 5G em Espanha a 15 de junho — e a rede é da Huawei

A Vodafone já marcou na agenda o 15 de junho como dia para o lançamento oficial da rede 5G em Espanha, a quinta geração de rede móvel. É essa a data em que o serviço comercial passará a estar disponível em 15 cidades espanholas, numa altura em que ainda existem poucos smartphones no mercado com capacidade para usar essa rede. O 5G da Vodafone em Espanha será o primeiro lançamento de 5G do grupo britânico e vai usar equipamentos da controversa empresa chinesa Huawei, bem como alguns postos da Ericsson. A empresa vai ainda vender smartphones 5G da Samsung, da LG e da Xiomi, mas, apesar de usar infraestrutura desenvolvida pela empresa chinesa, excluiu os telemóveis 5G da Huawei do catálogo. Leia a notícia completa no El País (acesso gratuito, conteúdo em espanhol).

Financial Times

CEO da Nissan quer fazer as pazes com a Renault

A detenção de Carlos Ghosn, ex-chairman da Nissan e presidente executivo da Renault, colocou as duas empresas numa relação complicada, que ficou ainda mais complexa depois de a proposta de fusão entre a Renault e a Fiat Chrysler ter caído por terra. Mas o presidente executivo da japonesa Nissan acredita que é tempo de sanar o conflito entre as duas empresas e parceiras de longa data. Para Hiroto Saikawa, é tempo de “estabilizar e reforçar” a aliança Renault-Nissan, reforçando que “é o que de mais importante há a fazer” neste momento. Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago, conteúdo em inglês).

The New York Times

Google gerou receitas de 4,7 mil milhões de dólares à boleia da imprensa

O setor da comunicação social terá permitido à Google gerar receitas de 4,7 mil milhões de dólares com as notícias em 2018, de acordo com uma estimativa da News Media Alliance, que reclama agora uma “fatia” desse valor. Em causa está o facto de a multinacional usar o conteúdo dos jornais no serviço de pesquisa e no serviço Google News, sem pagar pela utilização desse conteúdo — os chamados snippets, que são compostos pelo título do artigo, uma imagem pequena e um excerto do conteúdo. O valor é quase o total de receitas geradas no ano passado pela imprensa norte-americana, cujo montante foi de 5,1 mil milhões. Leia a notícia completa no The New York Times (acesso pago, conteúdo em inglês).

The Wall Street Journal

Meio-irmão do ditador da Coreia do Norte “era informador da CIA”

Kim Jong Nam, o meio-irmão do líder da Coreia do Norte Kim Jong-un — que foi assassinado em Kuala Lumpur, em 2017, por duas mulheres com uma arma biológica –, era informador da CIA. Jong Nam terá reunido diversas vezes com agentes dos serviços secretos norte-americanos, embora fontes da agência terão concluído que o meio-irmão de Kim Jong-un não tinha acesso a informação nem aos corredores do poder em Pyongyang. Leia a notícia completa no The Wall Street Journal (acesso pago, conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião