Administração da CGD vai receber 655 mil euros em bónus

  • ECO
  • 26 Junho 2019

Banco liderado por Paulo Macedo já teve o aval do Governo e de Bruxelas para o pagamento dos prémios relativos a 2017, ano em que voltou aos lucros após a crise.

O Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai receber 655.297 euros em prémios relativos a 2017. Tanto o Governo, acionista único do banco, como a Comissão Europeia já deram o aval ao pagamento, segundo noticia esta quarta-feira o Dinheiro Vivo (acesso livre).

Após cinco anos de prejuízos, a CGD voltou aos lucros em 2017, com um resultado líquido positivo de 51,9 milhões de euros. Em linha com os princípios de gestão privada e concorrência europeus (aplicados para que a CGD opere no mercado em igualdade de circunstâncias com concorrentes privados), o Conselho de Administração receberá prémios de desempenho.

Os oito administradores vão receber um total superior a 655 mil euros, em parcelas. Do total, 25% foi entregue em março, enquanto outros 25% serão pagos em cinco prestações anuais iguais entre 2019 e 2023, de acordo com o relatório de gestão e contas referente a 2018 da CGD, citado pelo Dinheiro Vivo.

A generalidade dos trabalhadores já tinha sido abrangida por prémios de desempenho relativos aos resultados de 2017. Em agosto do ano passado, autoridades nacionais e europeias deram luz verde aos bónus aos funcionários. Na altura, sabia-se apenas que os montantes poderiam variar entre os 500 e os 3.000 euros, consoante a avaliação das chefias e o cumprimento dos objetivos comerciais estabelecidos, de assiduidade, entre outros critérios.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Administração da CGD vai receber 655 mil euros em bónus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião