Ministra da Saúde anuncia abertura de mais 446 camas para cuidados continuados em 2019

Marta Temido adiantou que até ao final do ano vão ter cerca de 1.600 camas em condições de disponibilizar cuidados de saúde.

A ministra da Saúde anunciou a abertura de mais de 400 camas de cuidados continuados ainda este ano, num esforço para reforçar esta área de cuidados. Marta Temido adiantou que, até ao final de 2019, estarão em condições de disponibilizar cuidados mais de 1.600 camas.

Nesta sexta-feira os Ministérios da Segurança social, Saúde e Finanças assinaram e autorizaram, por um despacho dos secretários de Estado, a abertura de mais 446 camas no ano de 2019, anunciou Marta Temido, na inauguração da primeira unidade da Rede Nacional de Cuidados Continuados integrados de media e longa duração em Lisboa, em declarações transmitidas pelas televisões.

A ministra da Saúde ressalvou, no entanto, que “não basta ter autorização para as camas, depois é preciso garantir que as unidades estão funcionais, têm os recursos humanos e as licenças“, razão pela qual têm de trabalhar com todos os parceiros. Sublinhou ainda que os valores podem não ser coincidentes com as expectativas dos operadores.

Nesta rede, no que diz respeito aos profissionais de saúde, o Estado “assegura o financiamento das respostas mas as respostas são compradas a entidades como misericórdias e IPSS”, esclareceu a ministra. Este sistema foi aplicado em Lisboa, que “tem défices significativos em vários tipos de respostas da área da saúde”, notou Marta Temido.

Comentários ({{ total }})

Ministra da Saúde anuncia abertura de mais 446 camas para cuidados continuados em 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião