Vagas e médias. Tudo o que precisa de saber para se candidatar às licenciaturas em economia e gestão

A Universidade Nova de Lisboa abriu quase 200 vagas para o curso em gestão, enquanto a Universidade do Porto disponibiliza 208 para a licenciatura em economia. As médias rondam os 16 valores.

Já arrancou a primeira fase de candidatura ao ensino superior, prolongando-se, agora, até ao dia 6 de agosto. Ao todo, há 51.568 vagas por preencher no concurso nacional de acesso, um número que se mantém quase inalterado face ao ano passado. Olhando apenas para as vagas em ciências empresariais, de norte a sul do país, estão abertas mais de 7.500.

O ECO restringiu a pesquisa a duas licenciaturas — em gestão e em economia — e percorreu o país à procura dos estabelecimentos universitários com o maior número de vagas, bem como com as notas de candidatura mais elevadas. Para a licenciatura em gestão, a Universidade Nova de Lisboa abriu quase 200 vagas, enquanto a Universidade do Porto apresenta uma média de, aproximadamente, 18 valores. No caso das licenciaturas em economia, o destaque vai, novamente, para a cidade Invicta.

Os dados que se seguem foram consultados através do site da Direção-Geral de Ensino Superior (DGES), onde, tal como nos anos anteriores, os estudantes devem fazer a sua candidatura.

Licenciatura em gestão: Nova ganha em vagas, FEP tem a nota mais alta

Começando pela capital, a Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa — ou Nova School of Business and Economics (SBE) — é aquela que apresenta o maior número de vagas para a licenciatura em gestão. Ao todo, há 195 vagas para 2019 e a nota de candidatura do último colocado pelo contingente geral foi de 16,90 valores.

Já no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, a licenciatura em gestão apresenta um total de 175 vagas para este ano letivo, sendo que a nota de candidatura do último colocado foi também um pouco mais baixa do que a verificada na Universidade Nova (16,20 valores).

Ainda em Lisboa, o Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa (ISEG) — também das escolas mais conceituadas da capital na área das ciências empresariais — apresenta um número de vagas mais baixo, bem como a média. Para a licenciatura em gestão, há 168 vagas e a nota do último colocado do ano passado ficou nos 15,45 valores. Existe, ainda, exatamente o mesmo curso, mas em inglês. Para este, a média é ligeiramente superior (15,98) e o número de vagas muito inferior (29).

Já no Instituto Politécnico de Lisboa – Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa, a licenciatura em gestão apresenta um total de 104 vagas para 2019 e os futuros universitários devem ter em conta que o último colocado do ano passado teve 15,30 valores. Até agora, a nota mais baixa para esta licenciatura, se concretizada em Lisboa.

Se subirmos até ao Porto, a Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP) é aquela que apresenta a nota de candidatura do último classificado mais alta. No ano passado, o último jovem a entrar no curso de gestão teve 17,5 valores. Contudo, há menos vagas, são 135.

Já na Universidade de Coimbra, a Faculdade de Economia abre, este ano, 89 vagas para a licenciatura em gestão e anuncia que o último colocado teve 15,40 valores de nota de candidatura. Contudo, no Instituto Politécnico, a média baixa para 13,20 valores e as vagas caem para 40.

Para entrar na licenciatura em gestão da Universidade da Beira Interior, por sua vez, há que ter em conta que, no ano passado, o último classificado entrou com 14,39 valores e, este ano, há 65 vagas por preencher. Na Universidade de Aveiro, o cenário é semelhante. Há 40 vagas e a nota do último colocado situa-se nos 15,92 valores.

A sul, a Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo, da Universidade do Algarve, poderá ser uma opção para os estudantes que não tenham uma nota de candidatura muito alta. Aqui, o último colocado do ano passado tinha 10,42 valores. Mas, atenção, o número de vagas também é o mais baixo: são apenas 30.

Licenciatura em economia: recorde em vagas (e médias) pertence à FEP

No caso das licenciaturas em economia, a Faculdade de Economia da Universidade do Porto é a que mais se destaca, quer em número de vagas, quer em nota de candidatura. No ano passado, o último colocado teve 16,83 valores e, este ano, há 208 vagas por preencher, mais ainda do que as atribuídas aos cursos de gestão.

A Nova SBE, na capital, fica próxima. A nota de candidatura está nos 16,35 valores e o número de vagas nas 195, não se alterando em relação às que disponibiliza para a licenciatura em gestão. Contudo, regra geral, o resto das universidades apresenta menos vagas para a licenciatura em economia do que para o curso em gestão. E as médias têm tendência a baixar.

No ISEG, o último colocado do ano anterior entrou na licenciatura em economia com 14,90 valores e, este ano, os estudantes que quiserem concorrer a este curso devem ter em consideração que há 138 vagas para 2019. A poucos quilómetros, o ISCTE também disponibiliza uma licenciatura em economia, que tem 72 vagas para este ano letivo. O último classificado do ano passado para o curso teve uma nota de candidatura de 15,75 valores.

Olhemos agora para Coimbra, que se destaca pelas 154 vagas que disponibiliza para 2019, enquanto a nota de candidatura do último colocado situa-se nos 13,95 valores. As universidades de Aveiro e da Beira Interior, por sua vez, têm 48 vagas (15,60 valores) e 45 vagas (12,65 valores), respetivamente.

Já a Universidade do Algarve volta a destacar-se, à semelhança do que acontece com o curso em gestão, pelo baixo número de vagas (30) e, também, pela nota de candidatura, que está nos 11,23 valores.

Comentários ({{ total }})

Vagas e médias. Tudo o que precisa de saber para se candidatar às licenciaturas em economia e gestão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião