Porsche acelera compra da SIVA com ok de Bruxelas

João Pereira Coutinho mais próximo de fechar negócio, que se insere no plano de reestruturação da SAG. Empresa alemã esperava autorização regulatória para assumir gestão no quarto trimestre.

A Comissão Europeia aprovou a venda da Sociedade de Importação de Veículos Automóveis (SIVA) à alemã Porsche Holding Salzburg (PHS). O ok europeu ao negócio, que tinha sido anunciado pelo empresário João Pereira Coutinho no seguimento da reestruturação da SAG, foi divulgado esta quarta-feira.

“A Comissão concluiu que que a proposta de aquisição não irá levantar problemas de concorrência devido às sobreposições limitadas entre as atividades das duas empresas em Portugal e que há falta de capacidade ou incentivos para a entidade fechar o mercado a concorrentes”, refere o comunicado de Bruxelas.

No final de abril, a Porsche assinou acordos com a SIVA (subsidiária do principal grupo automóvel português SAG SGPS), para adquirir o negócio de importação da Volkswagen (que detém a Porsche), Volkswagen Veículos Comerciais, Audi, ŠKODA, Bentley e Lamborghini, e a rede de retalho detida pelo importador e composta por 11 concessionários em Lisboa e no Porto.

A empresa alemã já tinha dito que, dependendo de autorizações regulatórias, pretendia assumir a gestão da SIVA no quarto trimestre de 2019. A venda, pelo valor simbólico de um euro, inclui-se num plano de reestruturação, que prevê a descontinuação do negócio do ramo automóvel por parte da SAG do empresário João Pereira Coutinho.

Tanto a SAG como a SIVA vão ambas para um processo especial de revitalização (PER). No âmbito do processo da SAG, os créditos subordinados da SIVA e de outras sociedades do grupo sobre a SAG, no montante total 253 milhões de euros “serão integralmente extintos por remissão”. Os créditos dos bancos sobre a SAG serão parcialmente extintos, também por remissão, no valor 16 milhões de euros.

Pereira Coutinho lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) pelo capital da empresa que ainda não detinha, com o objetivo de retirar a cotada de bolsa.

(Notícia atualizada às 12h50)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Porsche acelera compra da SIVA com ok de Bruxelas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião