BCE aprova Christine Lagarde para suceder a Draghi

Antiga diretora-geral do Fundo Monetário Internacional tinha sido sugerida pelo Conselho da União Europeia. O Banco Central Europeu diz não ter objeções, dando lugar à nomeação oficial.

Já é oficial. Christine Lagarde vai suceder a Mario Draghi na presidência do Banco Central Europeu (BCE). A instituição deu esta quinta-feira um parecer favorável sobre a recomendação do Conselho da União Europeia, dando lugar à nomeação da francesa para o cargo.

O Conselho do BCE não tem objeções à candidata proposta, Christine Lagarde, que é uma pessoa de reconhecida competência e com experiência profissional nos domínios monetário ou bancário, conforme exigido pelo artigo 283.º, n.º 2, do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia”, anunciou o BCE em comunicado.

Christine Lagarde foi até agora diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI). No último Conselho Europeu, em que foram escolhidos os próximos altos cargos europeus, foi escolhida para suceder aos oito anos de Mario Draghi, podendo vir a ser a primeira mulher e o primeiro não economista (é jurista) a liderar a instituição.

Na sequência da nomeação, Christine Lagarde disse-se “honrada” pela escolha, suspendeu funções e, mais tarde, demitiu-se (para que o fundo pudesse lançar a corrida à sua sucessão). O parecer favorável do Conselho do BCE permite agora que o Conselho Europeu nomeie a nova presidente.

“O parecer do Conselho do BCE será publicado em breve no Jornal Oficial da União Europeia e disponibilizado no sítio do BCE em todas as línguas oficiais da União Europeia. Uma vez nomeada, Christine Lagarde sucederá a Mario Draghi, cujo mandato de oito anos como presidente do BCE termina em 31 de outubro de 2019“, acrescentou o BCE.

Comentários ({{ total }})

BCE aprova Christine Lagarde para suceder a Draghi

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião