Preço das casas dispara 22,7% na Amadora. Bate subida de Porto e Lisboa

A Amadora foi a cidade onde os preços das casas registaram a maior subida nos três primeiros meses do ano. Aumento de 22,7% compara com a média nacional de 9,2%.

Lisboa mantém-se como cidade com os preços mais altos do país, mas a Amadora voltou a destacar-se no primeiro trimestre com a maior subida de preços a nível nacional. Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas, o preço mediano das casas naquela cidade cresceram 22,7% face ao trimestre homólogo. Essa taxa compara com uma subida média de 9,2% dos preços do imobiliário a nível nacional. Mas houve ainda 46 municípios onde o valor do metro quadrado ultrapassou o valor mediano nacional, que pela primeira vez superou a fasquia dos 1.000 euros.

No primeiro trimestre de 2019, o preço mediano das casas atingiu os 1.011 euros/m2 a nível nacional, um aumento de 1,5% face ao trimestre anterior e de 6,4% relativamente ao trimestre homólogo. As regiões do Algarve, Área Metropolitana de Lisboa e Região Autónoma da Madeira, mantêm-se acima do valor nacional.

A Amadora deu seguimento a uma tendência recente de aproximação dos preços dos imóveis aos da capital do país. Registou a maior subida dos preços a nível nacional — 22,7% — com o preço mediano naquela cidade a situar-se nos 1.304 euros/m2.

Já a cidade de Lisboa mantém-se na liderança do ranking nacional de preços, com o valor do m2 a situar-se nos 3.111 euros no primeiro trimestre. Face ao período homólogo, os preços neste município aumentaram 20,5%. O maior incremento verificou-se na freguesia de Marvila, com o preço mediano a aumentar 87,9%, para os 2.786 euros/m2. Contudo, a freguesia de Santo António era a que apresentava os preços mais altos: 4.742 euros/m2.

De salientar ainda o Parque das Nações que foi a única freguesia da capital a apresentar uma redução de preços — -1,2%, para os 3.311 euros/m2 –, mas com a freguesia de Santa Clara a registar o preço mais baixo: 2.058 euros/m2.

No Porto, os preços cresceram 22%, para um valor mediano de 1.682 euros/m2, com a União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde a ser a freguesia da cidade a registar o maior preço mediano de alojamentos vendidos: 2.324 euros/m2. Mas a maior subida de preços ocorreu no Bonfim, freguesia que viu o preço do m2 crescer 47,5%, para os 1.654 euros.

Com valores acima de 1.500 euros/m2 destacaram-se ainda as cidades de Cascais (2.389 euros/m2), Oeiras (2.062 euros/m2), Loulé (1.983 euros/m2), Lagos (1.800 euros/m2), Albufeira (1.761 euros/m2), Tavira (1.669 euros/m2), Odivelas (1.563 euros/m2), Lagoa (1.544 euros/m2), Funchal (1.542 euros/m2) e Vila Real de Santo António (1.534 euros/m2).

(Notícia atualizada às 12h00)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Preço das casas dispara 22,7% na Amadora. Bate subida de Porto e Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião