TAP fecha semestre com 7,9 milhões de passageiros, mais 4,8%

"Em 2019 a TAP vai superar todos os recordes no número de passageiros transportados", antecipa a empresa. Rotas para EUA puxam total de passageiros, mas Brasil regista quebra de 2%.

A TAP transportou perto de oito milhões de passageiros no primeiro semestre do ano, um aumento de 4,8% face ao mesmo período do ano passado, avançou a empresa esta sexta-feira em comunicado. “Nos primeiros seis meses do ano, a TAP transportou cerca de oito milhões de passageiros (7,9 milhões), o que representa um crescimento de 4,8% face ao ano anterior”, refere a nota da companhia.

Segundo os dados desagregados divulgados pela companhia, o maior aumento relativo aconteceu na América do Norte (+9,6%), região para onde a TAP lançou uma série de novas rotas recentemente, mas é nos voos de/para Europa que se regista a grande maioria dos passageiros da transportadora, com as “rotas da Europa, excluindo Portugal” a registar “o maior número absoluto de passageiros transportados”, que chegaram a 4,8 milhões, mais 227 mil que no período homólogo.

Apesar do bom comportamento no semestre, este não se estendeu a todos os segmentos regionais para onde a TAP opera, com a empresa a apontar que no Atlântico Sul e Atlântico Central não se registaram aumentos. “O Brasil registou um abrandamento ligeiro, com menos 2% passageiros no semestre, mas com os meses mais recentes a darem já sinais de uma recuperação. Em junho, por exemplo, a TAP transportou nas rotas do Brasil mais 3,4% que no mesmo mês de 2018″, informa a empresa.

No comunicado, a TAP realça ainda o crescimento de 5,8% na ponte aérea Lisboa-Porto ao longo do semestre, que atingiu os 400 mil passageiros, e o salto de 4,9% nas rotas dos Açores e da Madeira, “alcançando os 633 mil passageiros no conjunto das rotas de e para as Regiões Autónomas”.

Tendo por base os números do primeiro semestre, que em toda a aviação são sempre inferiores ao conseguido no segundo semestre, mas também dada a previsão de lançamento de novas rotas ainda no segundo semestre de 2019, a TAP está confiante que “o efeito das novas rotas, aliado ao tradicional maior tráfego do segundo semestre permitem afirmar que vai superar todos os recordes no número de passageiros transportados“.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

TAP fecha semestre com 7,9 milhões de passageiros, mais 4,8%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião