Rendas vão aumentar cerca de 0,6% no próximo ano

  • ECO
  • 5 Agosto 2019

As rendas deverão aumentar entre 0,5% e 0,6% no próximo ano, um valor que corresponde a cerca de metade do aumento verificado este ano.

As rendas das casas vão continuar a subir no próximo ano, mas cerca de metade do que aquilo que subiram este ano. A partir de janeiro, arrendar uma casa ficará menos de 1% mais caro, uma consequência dos baixos valores da inflação que se têm verificado, avança o Jornal de Negócios (acesso pago). O valor definitivo será conhecido apenas em setembro e publicado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Usando como base os dados da inflação publicados na semana passada pelo INE — que mostram que a inflação homóloga média foi de -0,3% — o Negócios diz que os preços do arrendamento deverão aumentar entre 0,5% e 0,6% no próximo ano. O valor que serve de referência para o aumento a aplicar em 2020 aos contratos de arrendamento não se afastará muito dos 0,63% registados em julho.

Em causa está a variação dos últimos doze meses do índice de preços do consumidor, sem habitação, cujo valor de agosto serve para determinar o coeficiente de atualização anual das rendas.

“Atendendo à queda da inflação em julho, é provável que a inflação verificada em agosto venha a ser mais baixa do que a registada no mesmo mês do ano passado. Isso vai baixar a média dos últimos 12 meses”, explica Rui Serra, economista-chefe do Montepio, ao Negócios. Isto implica que “a inflação média sem habitação deverá variar entre 0,6% e 0,5%,” rematou.

Comentários ({{ total }})

Rendas vão aumentar cerca de 0,6% no próximo ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião