Cofina confirma à CMVM negociações para compra da TVI

A dona do Correio da Manhã emitiu um comunicado no qual confirma que está a negociar com a Prisa uma "possível oferta formal pela Media Capital".

A Cofina está mesmo a negociar com os espanhóis da Prisa a compra da Media Capital, a empresa que detém a TVI. A confirmação foi feita pela dona do Correio da Manhã num comunicado enviado à CMVM.

A nota, intitulada “Cofina em negociações com a Prisa relativas a uma possível oferta formal pela Media Capital”, surge depois de o supervisor ter suspendido as ações das duas empresas na bolsa de Lisboa, devido a uma notícia avançada pelo Expresso.

Segundo o jornal, as duas empresas assinaram há três semanas um memorando de entendimento que confere à Cofina exclusividade na negociação da compra da Media Capital. Uma informação que é, agora, confirmada pelo grupo.

“Em resposta a uma solicitação dirigida pela CMVM, a Cofina confirma que estão a decorrer negociações com a Prisa, em regime de exclusividade, relativas à potencial aquisição da participação da Prisa na Media Capital, grupo português do setor dos media, com presença no mercado da televisão, produção audiovisual, rádio, digital, música e entretenimento”, lê-se na nota.

Perante a notícia do Expresso, as ações da Cofina, antes da suspensão, chegaram a valorizar perto de 7%, o que motivou a suspensão da CMVM. De recordar que estas negociações surgem depois da saída de Rosa Cullell da liderança da Media Capital e da promoção de Luís Cabral ao cargo de CEO.

É também uma nova tentativa da Prisa de vender o ativo, depois de falhada a venda da Media Capital à Altice Portugal.

(Notícia atualizada às 20h45)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cofina confirma à CMVM negociações para compra da TVI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião