Turistas nunca pagaram tanto por um quarto em Lisboa

Ficar hospedado em Lisboa nunca foi tão caro como é atualmente. E quanto ao sítio, os turistas estão a optar cada vez mais por ficarem em unidades de alojamento local.

Na hora de passar férias ou até um fim de semana fora importa ter em conta o preço dos alojamentos turísticos. Preços esses que estão cada vez mais altos, principalmente na zona de Lisboa, onde uma noite fora nunca foi tão cara como agora. E, na hora de escolher onde ficar, embora os hotéis continuem a ser os favoritos, o alojamento local está a ganhar cada vez mais terreno, tendo disparado 16% nas escolhas dos turistas.

Em junho, os turistas pagaram, em média, 96,8 euros por uma noite num alojamento turístico, mostram os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Este valor é o mais alto desde agosto do ano passado, mês em que a média de um quarto ocupado foi de 113,2 euros por noite.

Analisando zona a zona, o centro e a Região Autónoma da Madeira foram as regiões onde os turistas pagaram menos por um quarto em junho: 62,5 e 68,7 euros, respetivamente. O norte teve um preço médio de 90,9 euros, enquanto o Alentejo se fixou nos 83,2 euros e a Região Autónoma dos Açores nos 88 euros.

Mas as duas zonas mais caras acabaram mesmo por superar a média nacional. Os rendimentos médios por quarto ocupado no Algarve foram de 100,7 euros em junho, enquanto na Área Metropolitana de Lisboa esse valor disparou para 124,1 euros. Na capital, nunca uma noite foi tão cara, pelo menos desde o arranque de 2017, altura em que começa a série estatística do INE. É preciso recuar até setembro de 2017 para encontrar um valor próximo deste: 121,9 euros.

Turistas optam cada vez mais por ficar hospedados num alojamento local

Na hora de escolher onde passar a noite, embora os hotéis continuem a ser a escolha preferida dos turistas (83,6%), as dormidas na hotelaria registaram a subida mais reduzida de entre todos os tipos de alojamento.

No primeiro semestre, de acordo com os dados do INE, as noites passadas em hotéis, aparthotéis ou pousadas subiram apenas 2,9%, quando comparadas com as noites passadas em unidades de alojamento local que aumentaram 15,8% e as passadas no turismo de espaço rural e de habitação que subiram 9,2%.

Olhando para os preços de cada um destes tipos de alojamento, observa-se que o setor hoteleiro teve um custo médio de 46,5 euros por quarto disponível no primeiro semestre, enquanto no alojamento local esse valor caiu para os 26,1 euros. Estes números podem explicar o facto de cada vez mais turistas optarem por unidades de alojamento local em vez de irem para um hotel.

No que toca a receitas, dos 1,78 mil milhões de euros angariados pelo turismo no primeiro semestre, 1,59 mil milhões vieram das unidades hoteleiras e 152,6 milhões de euros vieram do alojamento local.

Comentários ({{ total }})

Turistas nunca pagaram tanto por um quarto em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião