Grupo Multipessoal abre mais de 100 vagas na região do Minho

O Grupo Multipessoal, uma empresa de soluções na área dos recursos humanos, abriu mais de 100 vagas na região do Minho. Há oportunidades nas áreas da indústria, retalho e vendas.

O grupo Multipessoal, uma empresa de soluções na área dos recursos humanos, abriu mais de 100 vagas na região do Minho, para as áreas de indústria, retalho e vendas. O grupo está à procura de profissionais para áreas tão diversificadas como operadores não especializados, assistentes de loja, gestores comerciais, técnicos de manutenção, mecânicos e eletromecânicos.

Famalicão, Braga, Guimarães, Vila do Conde e Esposende são as regiões com maior desenvolvimento na indústria e no retalho, por isso têm uma maior necessidade deste tipo de profissionais. Para concorrer, basta inscrever-se na plataforma disponível no site oficial do grupo.

Salete Carvalho, diretora de Aquisição de Talento da Multipessoal, destaca as vagas para assistentes comerciais numa multinacional nas zonas de Barcelos, Monção, Valença, Melgaço, Guimarães e Famalicão, que garante serem “ofertas com atrativos modelos de desenvolvimento de competências, assim como salários acima da média, conciliados com outros benefícios como acesso a viatura e combustível”.

O grupo Multipessoal tem vindo a definir-se como uma empresa que contrata “perfis de todas as gerações e com diversos graus de especialização”. Durante os meses de verão, a empresa aposta no emprego sazonal, tendo disponibilizado este ano mais de 1.000 vagas em vários setores.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Grupo Multipessoal abre mais de 100 vagas na região do Minho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião