APG reforça parcerias na comunidade lusófona. Assina protocolo com parceira brasileira

A APG assinou um protocolo de cooperação com a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH). Juntas querem apostar na certificação na área de R&H e dar mais apoio às empresas nos dois países.

A APG – Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas e a ABRH – Associação Brasileira de Recursos Humanos, assinaram a 14 de agosto um acordo estratégico de cooperação tendo em vista um maior aprofundamento da parceria entre as duas associações. O documento foi assinado durante a 45.ª edição do Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas (CONARH), que decorreu em São Paulo, Brasil, pelo presidente da ABRH Brasil, Paulo Sardinha, e pelo vice-presidente da APG, Pedro Ramos.

Com este acordo, as duas associações querem partilhar experiências e apostar na criação de programas de formação e certificação avançada para gestores de recursos humanos nos dois países. Este acordo vem aprofundar a parceria que já existe, no âmbito do envolvimento das duas associações na Confederação dos Profissionais de Recursos Humanos dos Países de Língua Portuguesa (CRHLP), referem em comunicado.

Esta ponte aérea Portugal/Brasil é uma grande oportunidade de se potenciar o que de melhor se faz nos dois lados do Atlântico em matéria de gestão de pessoas e liderança”, destaca o vice-presidente da APG, Pedro Ramos. Esta parceria prevê ainda a criação de programas de pós-graduação, mestrado e doutoramento diferenciados, nas áreas de gestão, gestão de recursos humanos e Lliderança.

Pedro Ramos, vice-presidente da APG – Associação Portuguesa de Gestão de Pessoas (à esquerda) e Paulo Sardinha, Presidente da ABRH – Associação Brasileira de Recursos Humanos – assinaram um acordo estratégico de parceria a 14 de agosto, em São Paulo, Brasil.

A APG e a ABRH querem reforçar a “construção de uma comunidade de R&H cada vez mais forte no mundo lusófono”. Em conjunto, as duas entidades vão apoiar as empresas portuguesas no Brasil, e vice-versa, no desenvolvimento de atividades e apoios específicos às atividades conjuntas a implementar em cada um dos países.

Por isso, o acordo prevê ainda “a organização e promoção de delegações conjuntas para a participação nos principais congressos, encontros e eventos internacionais nos domínios da Gestão das Pessoas”, e a “promoção de partilha de experiências e case studies conjunta em eventos, edições, publicações e outros momentos”.

A parceria tem ainda em vista a conceção e promoção da Sala VIP do Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas (CONARH), que decorre em São Paulo, de 11 a 13 de agosto de 2020, e vai ser dedicado a Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

APG reforça parcerias na comunidade lusófona. Assina protocolo com parceira brasileira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião