Elisa Ferreira foi escolha de Ursula von den Leyen, diz Carlos Zorrinho

Carlos Zorrinho, eurodeputado socialistas no Parlamento Europeu, disse esta terça-feira que Elisa Ferreira foi escolha de Ursula von der Leyen.

Carlos Zorrinho, chefe da delegação dos socialistas portugueses no Parlamento Europeu, disse esta terça-feira que Elisa Ferreira foi escolha de Ursula von der Leyen. O gabinete de António Costa já reagiu e diz que esta foi uma decisão consensual entre o primeiro-ministro português e a futura presidente da Comissão Europeia (CE), avança a Antena 1.

“Portugal indicou para comissário Europeu duas personalidades: Pedro Marques e Elisa Ferreira, com um elevadíssimo perfil político e um elevadíssimo perfil técnico. A presidente da CE optou por Elisa Ferreira, fica garantido, em primeiro ligar a grande qualidade da representação de Portugal nesse órgão”, afirmou Carlos Zorrinho.

No final de julho, Portugal indicou os nomes de Pedro Marques, ex-ministro das Infraestruturas e eurodeputado pelo PS, e de Elisa Ferreira para o lugar de Comissário por Portugal. Seguiram-se encontros informais com Ursula von der Leyen. Agora, e considerando as declarações de Carlos Zorrinho, sabe-se que Elisa Ferreira terá deixado uma impressão mais favorável na presidente eleita.

O eurodeputado socialista avança ainda que tem a expectativa que Portugal possa vir a ter “uma pasta no domínio do Desenvolvimento ou da Economia, ou naquilo que permita que a Europa tenha um novo impulso e faça face aquilo que todos nós estamos a ser confrontados atualmente que é uma União Europeia a travar do ponto de vista económico e a ter muita dificuldade em resistir às crises comerciais que, muitas delas são provocadas externamente ao seu território”.

(Notícia atualizada às 13:30 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Elisa Ferreira foi escolha de Ursula von den Leyen, diz Carlos Zorrinho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião