Dívida pública desce ligeiramente mas mantém-se acima dos 251 mil milhões

A dívida pública diminuiu ligeiramente no mês de julho, mantendo-se ainda assim acima dos 251 mil milhões de euros, afetada pela revisão estatística operada no mês passado.

A dívida pública encolheu em julho 187 milhões de euros, mas não chegou para baixar dos 251 mil milhões de euros, de acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal.

O valor da dívida pública na ótica de Maastricht (o valor que conta para Bruxelas) diminuiu para 251.005 milhões de euros em julho, um valor ainda assim afetado pela revisão em alta em quase 5 mil milhões de euros operado no mês passado por determinação do Eurostat.

A dívida diminui, ainda que pouco, apenas pelo recurso do Governo à almofada financeira do Estado para amortizar dívida. Por essa razão, o valor da dívida liquida destes depósitos aumentou 717 milhões de euros em julho. A almofada financeira diminuiu substancialmente, mas o valor total da dívida caiu apenas 187 milhões de euros.

O valor da dívida havia caído de maio para junho para os 246,9 mil milhões de euros, mas uma revisão das regras pelo Eurostat obrigou todos os países a incluírem na dívida calculada na ótica de Maastricht os juros capitalizados dos certificados de aforro, fazendo com que a dívida pública subisse para os 251,2 mil milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Dívida pública desce ligeiramente mas mantém-se acima dos 251 mil milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião