Como recuperar de um erro grave no trabalho?

Cometer um erro grave no trabalho pode ter consequências para os colegas, chefia e pôr em causa o emprego. Mas há formas de ultrapassar os erros e recuperar a confiança em si e perante a empresa.

Errar é humano e, por isso mesmo, pode acontecer. Só que quando se trabalha em equipa os os erros podem ganhar outra dimensão. Podem pôr em causa o seu emprego e influenciar diretamente a empresa, os colegas ou a chefia.

Há soluções para isso. A Inc. revela os quatro passos para recuperar de um erro grave no trabalho.

  • Reconheça que errou

Reconhecer que está errado é o primeiro passo para que o erro não se transforme num bicho-de-sete-cabeças. Admitir que errou é muito melhor do que inventar desculpas. Não lute contra isso. Reconheça que o erro aconteceu e siga em frente.

"Cada vez mais as culturas empresariais se querem adeptas do erro permitindo assim que os colaboradores inovem, testem, errem e com isso gerem grandes ideias de negócio ou produtos”

Afonso Carvalho

CEO do Grupo EGOR

  • Peça desculpa, sem exageros

Se cometer um erro grave diga-o, pedindo desculpa genuinamente: “Peço desculpa, cometi um erro”, e sugira uma solução. Não peça desculpas vezes sem conta e resista à tentação de atribuir culpas. Por outro lado, não exagere em tentar arranjar soluções, mas mantenha a postura profissional e continue a trabalhar. É uma forma de demonstrar que valoriza o tempo, e tem noção de que é um fator importante para a sua empresa.

  • Aceite as consequências

O melhor será aceitar as consequências do erro. Talvez precise de trabalhar horas extra e ficar até tarde no escritório para remediar o erro. Se for o caso, abrace as tarefas com dedicação e positivismo. Esta atitude só fará com que cresça o respeito entre os colegas e a chefia.

"Perante um pequeno ou grande erro, o mais importante será sempre perceber o que correu mal e garantir que o mesmo serve de aprendizagem, não só ao próprio como aos restantes elementos da organização, ou seja, processos de melhoria contínua tornarão os colaboradores e as empresas imunes aos erros diminuindo assim a probabilidade dos mesmos se repetirem”

Afonso Carvalho

CEO do Grupo EGOR

  • Reflita sobre o sucedido

Assim que tiver um tempo sozinho, depois do trabalho, pense sobre o que aconteceu. Está stressado e/ou desmotivado? Tente identificar se foi algum problema exterior que influenciou o seu erro e procure soluções. Quem sabe a solução não passa por encontrar um novo emprego, no qual produza melhores resultados e se sinta mais feliz.

"O mais importante, depois de cometer um erro, é não encontrar justificação. Em primeiro lugar devemos analisar a situação e perceber potenciais consequências do erro, pois esta reflexão é importante para avaliar a proporção do erro. A partir de uma análise justa da situação, poderão planear-se ações que, em segundo lugar, deverão ser levadas à sua chefia direta; não permita que a sua chefia saiba do erro por intermédio de colegas. Nesta conversa mantenha-se calmo e assuma a culpa, com humildade”

Solange Soares

Team Leader da Hays Portugal

Insatisfação no trabalho, stress, demasiadas tarefas acumuladas ou muita pressão, podem levá-lo a cometer um erro grave no trabalho. Ao erro podem suceder-se as represálias, entre elas a quebra de confiança por parte da chefia. Identifique as causas dos problemas e procure soluções que o ajudem a evitar repetir os mesmos erros no futuro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Como recuperar de um erro grave no trabalho?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião