Auditoria ao colapso do Citius em segredo para “proteger” a Justiça

  • ECO
  • 30 Setembro 2019

Inspetor-geral das Finanças decidiu classificar os documentos como “confidenciais” por considerar que as “vulnerabilidades do sistema” poderiam “prejudicar” o funcionamento da Justiça.

A Inspeção-Geral de Finanças (IGF) fez uma auditoria ao processo de adaptação do Citius à nova organização dos tribunais, que teve início a 1 de setembro de 2014, mas os trabalhos só começaram em meados de 2015 e até agora não é conhecida qualquer conclusão. O inspetor-geral das Finanças decidiu classificar os documentos como “confidenciais” por considerar que as “vulnerabilidades do sistema” poderiam “prejudicar” o funcionamento da Justiça, avança o Público (acesso condicionado) esta segunda-feira.

Esta decisão do inspetor-geral das Finanças surge depois de uma decisão judicial que rejeitou os argumentos invocados pela Inspeção-Geral das Finanças para impedir que o Público tivesse acesso à auditoria que analisou o colapso do sistema informático Citius, que deixou os tribunais quase paralisados durante 44 dias em 2014.

“O acesso ao processo de auditoria permitiria o conhecimento antecipado a informações sobre as vulnerabilidades do sistema tecnológico e administrativo da Justiça (Citius), com os riscos de prejudicar, influenciar ou impedir o normal funcionamento das instituições públicas no domínio da Justiça”, defende o inspetor-geral, Vítor Braz, para justificar a sua decisão de classificar os documentos como confidenciais.

O jornal recorda que a casa e o gabinete de Vítor Braz foram alvo de buscas em dezembro passado, no âmbito de uma investigação à forma como o inspetor-geral terá travado uma fiscalização mais profunda à Cruz Vermelha.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Auditoria ao colapso do Citius em segredo para “proteger” a Justiça

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião