Lisboa escapa às quedas. Acordo do Brexit não entusiasma

Há mais uma vez acordo técnico para o Brexit, mas os investidores estão expectantes face às dificuldades que se adivinham na aprovação desses termos. Lisboa escapou às perdas à boleia da Nos.

O novo acordo técnico conseguido entre Londres e Bruxelas para o Brexit chegou a fazer disparar as bolsas europeias, mas rapidamente os investidores tomaram nota das dificuldades que se adivinham no processo de aprovação desses termos, o que levou as praças do Velho Continente a voltarem para “terreno” negativo. A bolsa lisboeta conseguiu escapar às perdas à boleia da Nos que subiu mais de 3%.

Esta quinta-feira, Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, anunciou que Londres e Bruxelas chegaram, finalmente, a acordo para a declaração política e sobre a questão da fronteira das Irlandas.

Este é, contudo, ainda um acordo a nível técnico. Ou seja, ainda vai precisar de ser aprovado pelos restantes líderes da União Europeia e pelo próprio Parlamento britânico, o que está a deixar os investidores expectantes.

Nos lidera ganhos do PSI-20

O índice de referência nacional, o PSI-20, terminou em valorizar 0,28% para 5.013,78 pontos. Também o Stoxx 600 fechou a penúltima sessão da semana em terreno positivo, tendo avançado 0,1%. Em sentido contrário, e depois de fortes subidas, o francês CAC 40 caiu 0,15% e o espanhol IBEX recuou 0,31%.

Por cá, a puxar pela bolsa nacional esteve a Nos, cujos títulos subiram 3,29% para 5,33 euros, beneficiando de uma nota de research do Credit Suisse. Na energia, as ações da EDP Renováveis valorizaram 0,72% para 9,76 euros e os títulos da Jerónimo Martins subiram 0,63% para 15,18 euros.

Em terreno negativo, destaque para a EDP, cujas ações recuaram 1,67% para 3,525 euros, depois de revelar uma quebra na produção de energia no terceiro trimestre. O BCP também se destacou nas quedas, com os títulos a caírem 0,9% para 19,82 cêntimos.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Lisboa escapa às quedas. Acordo do Brexit não entusiasma

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião