Maria Luís Albuquerque apoia candidatura de Montenegro à liderança do PSD

  • ECO
  • 19 Outubro 2019

Maria Luís Albuquerque considera que Luís Montenegro é "a pessoa mais preparada para assumir o PSD e, mais à frente, a condução do país".

Depois de Cavaco Silva ter lançado indiretamente a candidatura de Maria Luís Albuquerque à liderança do PSD, a ex-ministra das Finanças revela ao Expresso (acesso pago) que apoia Luís Montenegro, considerando-o “a pessoa mais bem preparada para assumir” as rédeas do partido laranja “e mais à frente a condução do país”.

Luís Montenegro transformará o PSD numa efetiva alternativa ao PS“, sublinha Maria Luís Albuquerque, não adiantando qualquer outro ponto sobre a atual liderança do partido.

Face ao “fraco” resultado conseguido pelo PSD nas eleições legislativas de 6 de outubro (27,76% dos votos e 79 mandatos), muitas foram as vozes críticas que se levantaram contra a liderança de Rui Rio, pedindo a sua substituição.

Assim, depois de ter “desafiado” Rui Rio em janeiro, Luís Montenegro aproveitou esta ocasião para voltar à carga e anunciou que será candidato à liderança dos laranjas nas próximas diretas por “uma questão de coerência e convicção”. “Cada um tem de assumir as suas responsabilidades e eu assumo a minha. Serei candidato nas próximas eleições diretas que serão convocadas nas próximas semanas”, avançou o ex-líder parlamentar em entrevista à SIC.

Em defesa do nome de Montenegro saiu Paulo Cunha (autarca mais votado do PSD), mas também Alexandre Gaudêncio (presidente do PSD Açores) e Pedro Duarte. A essa lista junta-se agora Maria Luís Albuquerque.

De notar que, na corrida à liderança do PSD, está também Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara de Cascais, que conta com o apoio nomeadamente de Carlos Carreiras (presidente da Câmara de Cascais), José Eduardo Martins e José Matos Rosa.

Outro dos nomes que poderá entrar também na mistura é Miguel Morgado. Quando ao atual presidente social-democrata, Rui Rio, ainda não é certo se virá a recandidatar-se ou não. O líder social-democrata já se reuniu duas vezes com a sua Comissão Permanente e uma vez com a Comissão Política Nacional, mas continua sem dizer quando anunciará a sua decisão sobre esta matéria.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Maria Luís Albuquerque apoia candidatura de Montenegro à liderança do PSD

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião