5 coisas que vão marcar o dia

Parlamento britânico vota legislação do Brexit e Donald Tusk explica acordo em Estrasburgo. A Galp apresenta resultados do terceiro trimestre, o BdP o inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito.

Depois de não conseguir fazer aprovar o acordo entre o Reino Unido e a União Europeia para o Brexit no Parlamento britânico no sábado, Boris Johnson tem mais uma batalha decisiva com a votação da passagem à lei do acordo alcançado. O presidente do Conselho Europeu também vai ter de enfrentar o Parlamento Europeu sobre as decisões tomadas na reunião dos chefes de Estado e Governo relativamente ao Brexit, e — ainda mais polémico — as decisões quanto aos futuros novos membros da União Europeia. Em Portugal, a Galp apresenta os resultados do terceiro trimestre, o Banco de Portugal divulga o inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito e Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa e Durão Barroso participam na conferência da CIP.

Galp apresenta resultados do terceiro trimestre

A Galp Energia realiza esta terça-feira o seu Capital Markets Day e vai divulgar os resultados da empresa no terceiro trimestre do ano. Na comunicação enviada ao mercado no início deste mês, onde deu conta das condições macroeconómicas, operacionais e comerciais a que a empresa esteve sujeita no terceiro trimestre, a empresa deu conta de um crescimento de 21% da produção média de petróleo entre julho e setembro, em comparação com o mesmo período de 2018, passando para 124 mil barris por dia.

Banco de Portugal publica inquérito sobre mercado de crédito

O Banco de Portugal divulgar o inquérito trimestral aos bancos sobre o mercado de crédito, no qual é feito um balanço dos últimos três meses e, também, uma previsão daquilo que será o próximo trimestre. O último inquérito foi publicado em julho e, na altura, os bancos apontavam para um aumento na procura de crédito à habitação devido aos juros baixos, recuperando da maior cautela verificada no início do ano.

Parlamento britânico vota legislação do Brexit

A primeira votação da legislação do Brexit será realizada nesta terça-feira, no que é chamada a “segunda leitura” do projeto de lei. Como o acordo firmado entre o Reino Unido e a União Europeia não chegou a ir a votos, este será o primeiro teste para determinar se o acordo de Boris Johnson passará na Câmara dos Comuns. É esperado que os deputados da oposição apresentem várias emendas à legislação, nomeadamente no que diz respeito a questões aduaneiras.

Donald Tusk explica estado do Brexit ao Parlamento Europeu

Depois do acordo alcançado na semana passada, e do novo fiasco no Parlamento britânico, o presidente do Conselho Europeu vai a Estrasburgo para explicar aos eurodeputados o que se passou na última reunião dos Chefes de Estado e de Governo da União Europeia sobre o Brexit. Donald Tusk ainda está a consultar os líderes da União para decidir sobre o pedido de adiamento da data do Brexit pelo Reino Unido. O polaco terá ainda de informar o Parlamento Europeu sobre o bloqueio no Conselho Europeu aos avanços no processo de adesão à União Europeia pela Macedónia do Norte e da Albânia.

CIP promove conferência sobre futuro da economia portuguesa

A Confederação Empresarial de Portugal, liderada por António Saraiva, promove esta terça-feira uma conferência com tema “Portugal: Crescimento ou Estagnação?”. O evento decorre em Lisboa e terá entre os oradores o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, o antigo primeiro-ministro e presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, assim como o diretor-geral da Organização Internacional de Trabalho, Guy Ryder. Uma conferência que surge num momento em que os patrões admitem que é “perfeitamente razoável” aumentar o salário mínimo de 600 para 700 euros até ao final da legislatura, um tema que já está a ser discutido com o novo Executivo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião