“Estamos numa fase de abrandamento económico e Portugal vai sofrer com essa desaceleração”, alerta Teixeira dos Santos

  • Fátima Castro
  • 23 Outubro 2019

O presidente do EuroBic considera que Portugal vai sofrer com a desaceleração devido à instabilidade mundial muito provocada pela guerra comercial entre EUA e China.

O Brexit e guerra comercial entre os EUA e a China estão a provocar um clima de instabilidade a nível mundial e Portugal não é exceção. Fernando Teixeira dos Santos, presidente executivo do Eurobic, alerta que “estamos numa fase de abrandamento do crescimento económico a uma escala global e Portugal vai sofrer com essa desaceleração”.

“Parte da nossa economia depende da conjuntura externa, se essa conjuntura não é favorável, será mais difícil para a economia portuguesa crescer”, diz Teixeira dos Santos. O antigo ministro das Finanças considera “preocupante” a guerra entre os EUA e a China e refere que foi um dos principais fatores que fez com que o FMI, nas suas previsões mais recentes, apontassem no sentido de uma desaceleração da atividade económica.

Teixeira dos Santos não acredita numa “degradação económica, mas sim numa desaceleração”.

Estamos numa fase de abrandamento do crescimento económico, não vejo sinais que apontem para uma viragem abrupta que nos projete para uma situação de recessão.

Teixeira dos Santos

Presidente do EuroBic

No que respeita ao Brexit e toda a incerteza que está a causar à indústria, considera que “os desenvolvimentos recentes do Brexit podem, de alguma forma, trazer alguma tranquilidade”. “Costumo dizer que incerteza paralisa a decisão, paralisa a atividade económica, fica tudo num clima de incerteza e isso é mau para a economia. Havendo um acordo é uma questão de tempo”, destaca.

“Estamos numa fase de abrandamento do crescimento económico, não vejo sinais que apontem para uma viragem abrupta que nos projete para uma situação de recessão”, refere.

Apesar de todo o clima de instabilidade destaca que os “fatores externos não têm necessariamente de paralisar a atividade”. Considera que pode ser uma oportunidade para Portugal “mostrar o seu engenho e sua capacidade”.

“Tenho confiança na capacidade dos nossos empresários, que vão continuar a ser resilientes como foram no passado”, evidencia Teixeira dos Santos, no âmbito da conferência do EuroBic “Desafios e Oportunidades”, que se realizou em Penafiel esta quarta-feira.

Teixeira dos Santos não deixa de destacar a importância da produtividade e da qualificação dos recursos humanos em prol do crescimento económico. “Temos aqui um desafio muito importante que é melhorar a nossa produtividade e para isso temos de melhorar as qualificações dos portugueses”. O antigo ministro das Finanças frisou que “o défice de produtividade está associado ao défice das qualificações”.

Comentários ({{ total }})

“Estamos numa fase de abrandamento económico e Portugal vai sofrer com essa desaceleração”, alerta Teixeira dos Santos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião