Está criado o Revive Natureza. Estes são os 96 imóveis que serão reabilitados para turismo

Já são conhecidos as 96 antigas casas de guardas florestais e postos fiscais, propriedade do Estado, que serão reabilitados e destinados para usos turísticos, no âmbito do Revive Natureza.

Já são conhecidos os 96 imóveis que vão integrar o Programa Revive Natureza, que serão reabilitados e destinados a fins turísticos. Na lista incluem-se antigos postos fiscais e casas florestais, todos propriedade do Estado. O fundo terá cinco milhões de euros do Turismo de Portugal para financiar estas reabilitações e o objetivo do Governo é lançar os primeiros concursos de concessão entre o final deste ano e o início do próximo.

“Em todo o país existem vários imóveis públicos, sem uso, localizados em espaços com valores patrimoniais naturais, que dispõem de um elevado potencial de atração turística, tendo em conta as suas funções de origem, histórias e especificidades geográficas“, refere a portaria publicada esta sexta-feira em Diário da República, que cria oficialmente o Revive Natureza.

O programa — um braço do Programa Revive — foi anunciado pelo ministro da Economia em setembro, promulgado pelo Presidente da República na semana passada e, agora, está oficialmente criado. “Cria-se através do presente decreto-lei o Fundo Revive Natureza dedicado à requalificação e valorização de imóveis públicos devolutos“, refere a portaria.

Chalet_São Pedro de MoelD.R.

O fundo, que poderá conceder financiamento às entidades a quem for atribuído o direito de exploração dos imóveis, vai ser gerido pela Turismo Fundos, propriedade do Turismo de Portugal, que tem cinco milhões de euros para financiar a reabilitação, e que receberá uma comissão de 1,25% por ano sobre o valor líquido global do fundo.

Os 96 imóveis em causa serão explorados por entidades públicas ou privadas, com o objetivo de “compatibilizar a conservação, recuperação e salvaguarda dos valores em causa com novas utilizações, que beneficiem as comunidades locais, atraiam novos visitantes e fixem novos residentes”.

Na hora de atribuir a concessão de determinado imóvel a uma entidade, serão tidos em conta, entre outros, critérios como se a entidades com sede ou residência nos concelhos em que se localize o imóvel ou nos concelhos contíguos e se a concessão contribuir para a criação de empregos locais.

Conheça a lista dos 96 imóveis que serão afetos ao Revive Natureza, mas que ainda poderá vir a aumentar:

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Está criado o Revive Natureza. Estes são os 96 imóveis que serão reabilitados para turismo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião