Centeno fora do debate do Programa de Governo. Costa dá palco a Matos Fernandes, Vieira da Silva e Siza Vieira

O Executivo já divulgou quem são os ministros que vão intervir no debate do Programa de Governo. Depois de uma campanha apoiada nas contas certas, Costa dá palco ao Ambiente, Presidência e Economia.

Depois de uma legislatura marcada pelas Finanças e de uma campanha eleitoral apoiada nas contas certas, António Costa quer dar palco a outras apostas programáticas. E assim, em vez de Mário Centeno — um dos governantes mais presente no espaço mediático nos últimos quatro anos –, António Costa desvia os holofotes para João Matos Fernandes, Mariana Vieira da Silva e Pedro Siza Vieira.

A lista dos governantes que são chamados a intervir no debate do Programa de Governo, que acontece esta quarta e quinta-feira no Parlamento, foi revelada esta tarde por fonte oficial do Executivo.

Depois da abertura a cargo do chefe do Governo, para o período de debate foram escolhidos os três ministros coordenadores das áreas transversais do Governo, que são as alterações climáticas, a demografia, as desigualdades e a transição digital. Desta forma, “falarão os ministros do Ambiente, da Presidência e da Economia”.

O encerramento, que já ocorrerá na quinta-feira, ficará a cargo do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Assim, de todos os ministros de Estado — ao todo são quatro — apenas um não intervém no debate do Programa de Governo, o documento que serve de guião para as medidas e políticas a adotar nos quatro anos da legislatura.

Mário Centeno foi um dos ministros que mais participou nos debates mais relevantes na legislatura passada. Em 2015, foi o ministro das Finanças que fechou o debate do Programa de Governo, tendo falado sobre o impacto das medidas negociadas à esquerda para a formação do Governo. Em 2019, foi também Mário Centeno que fez o encerramento do debate do Estado da Nação, tendo deixado uma mensagem que acabou por ditar toda a campanha, ao apelar aos partidos que não entrassem em leilões eleitorais.

Durante a campanha assumiu protagonismo ao desafiar o líder do PSD para um debate sobre contas públicas e chegou a integrar uma sondagem sobre intenções de voto que o colocava lado a lado com os outros líderes partidários.

O Programa de Governo contém uma parte dedicada às contas públicas onde mantém na agenda do Executivo a redução da dívida pública, a criação de saldos primários e a contenção da despesa pública.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Centeno fora do debate do Programa de Governo. Costa dá palco a Matos Fernandes, Vieira da Silva e Siza Vieira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião