Barkyn cria caixa que “adivinha” quando o seu cão precisa de comida

André Jordão anunciou no palco principal do Web Summit a mais recente inovação da startup portuguesa: uma caixa que usa inteligência artificial para saber quando o seu cão precisa de comer (outra vez)

André Jordão, CEO da Barkyn, no palco principal do Web Summit na sessão de abertura do evento em 2019.Eóin Noonan/Web Summit via Sportsfile

Há novidades no reino dos animais. A Barkyn, startup portuguesa que vende comida de cão por subscrição, anunciou esta tarde no palco principal do Web Summit o lançamento da mais recente novidade da empresa. Trata-se de uma caixa mágica inteligente e, ligada a uma aplicação, que consegue perceber quando é necessário reabastecer a comida do seu cão através de tecnologia de inteligência artificial.

Além de informar os donos sobre a necessidade de abastecer a “despensa de comida”, a caixa mágica dá ainda insights que podem beneficiar a saúde do seu animal de estimação.

“Com a Magic Box queremos estar mais perto das pessoas“, explicou André Jordão, CEO e cofundador da Barkyn, no palco do Web Summit, sublinhando o papel da comodidade, da personalização e do bem-estar ao animal como algumas das premissas para o desenvolvimento de novos produtos na startup.

Em desenvolvimento há mais de um ano, o novo produto encontra-se agora em testes finais para ser lançado e estar à venda no início de 2020, adianta a empresa. Ainda sem um valor final está o preço do produto — que a empresa quer que seja “acessível” — mas a empresa garante que o novo produto estará disponível em dois tamanhos: cães pequenos e cães médios/grandes.

Em abril, a Barkyn anunciou ter levantado uma ronda de financiamento de 1,7 milhões de euros liderada pela portuguesa Indico. Com a ronda de investimento, a empresa anunciava que queria acelerar a expansão no mercado europeu.

Comentários ({{ total }})

Barkyn cria caixa que “adivinha” quando o seu cão precisa de comida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião