Montepio alerta para “buraco” de 282 milhões no fundo de pensões

  • ECO
  • 9 Novembro 2019

Banco garante que todas as responsabilidades estão financiadas na totalidade e em níveis superiores aos limites mínimos definidos pelo Banco de Portugal.

O Banco Montepio tem um para um desvio atua­rial do fundo de pensões de 282 milhões de euros. O alerta foi feito pela instituição financeira no prospeto de emissão de dívida a 31 de outubro, segundo noticia este sábado o Expresso (acesso pago). O desvio implica que o banco poderá ser obrigado a injetar capital no fundo em caso de défice das obrigações.

“No caso de haver um défice das suas obrigações com pensões, o Banco Montepio pode ser obrigado a avançar com pagamentos adicionais para o Fundo de Pensões, o que dependendo do valor a injetar, poderá ter um impacto material adverso, sobre os negócios, reputação e resultados operacionais do banco”, alerta o banco, citado pelo Expresso.

Este é um dos riscos listados pelo Montepio no prospeto do programa de emissão de dívida do banco. Os 223 milhões de euros, referentes a 31 de dezembro de 2018 comparam com 188 milhões no final de 2017. O semanário acrescenta que, no primeiro semestre deste ano, o desvio agravou-se em mais 59 milhões de euros.

Questionado pelo Expresso, fonte oficial do Banco Montepio rejeitou que seja um “buraco” e garantiu que “as responsabilidades totais do Banco Montepio encontravam-se totalmente financiadas e em níveis superiores aos limites mínimos definidos pelo Banco de Portugal“.

Comentários ({{ total }})

Montepio alerta para “buraco” de 282 milhões no fundo de pensões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião