FC Porto renegoceia condições da emissão de obrigações. Prolonga maturidade

O FC Porto prorrogou a maturidade média prevista aplicável às obrigações emitidas em maio do ano passado, referentes ao contrato com a Altice.

O Futebol Clube do Porto (FCP) renegociou as condições da operação de titularização de créditos associados aos direitos de transmissão televisiva dos seus jogos. Prolongou a maturidade média prevista das obrigações, que foram emitidas em maio do ano passado para antecipar as receitas destes direitos.

No ano passado, utilizando o contrato que tem com a Altice, a SAD do FCP fez uma cessão de créditos associada ao acordo, o que lhe permitiu encaixar imediatamente 100 milhões de euros. Agora, informou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que fez uma “alteração aos termos e condições da operação de titularização de créditos”.

A alteração “teve por objetivo a prorrogação da maturidade média prevista aplicável às obrigações titularizadas emitidas em 24 de maio de 2018, com a correspondente emissão de obrigações de titularização adicionais pela Sagasta no montante de 30.000.000 euros adicionais na presente data e no montante máximo de 20.000.000 euros adicionais em janeiro de 2020, a título de acréscimo do preço de compra e venda dos créditos”, explica a SAD.

A operação, realizada no ano passado e que gerou um encaixe financeiro no montante de 100 milhões de euros, teve como propósito conferir à SAD liderada por Pinto da Costa uma “maior estabilidade na referida estrutura financeira”, como justificaram na altura. O encaixe teve como destino a substituição de passivos, maioritariamente financeiros.

Comentários ({{ total }})

FC Porto renegoceia condições da emissão de obrigações. Prolonga maturidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião