CGD já está a cobrar comissões nos depósitos de instituições financeiras

  • ECO
  • 21 Novembro 2019

A CGD já está a cobrar comissões nos depósitos dos clientes institucionais. A intenção já tinha sido anunciada por Paulo Macedo no início do mês, passando agora à prática.

O banco público já está a cobrar comissões nos depósitos das instituições financeiras, de modo a tentar contornar a política monetária do Banco Central Europeu. “A Caixa cobra comissões [nos depósitos] a instituições financeiras para saldos acima de determinado valor”, confirmou fonte oficial ao Jornal de Negócios (acesso pago), não referindo que patamar está em causa.

A intenção de cobrar comissões nos depósitos de outros bancos já tinha sido anunciada por Paulo Macedo na conferência de imprensa de resultados. Nessa ocasião, o presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) sublinhou que não iria cobrar às empresas públicas, frisando que a “única vontade é cobrar a bancos e instituições financeiras”.

A concretização dessa vontade decorre do facto da lei não permitir a aplicação de juros negativos nos depósitos em Portugal, tendo o BPI e outros bancos já tomado um caminho semelhante.

No caso do BPI, as comissões começaram a ser aplicadas no final de julho, estando em causa uma comissão de 0,3% sobre os depósitos de clientes institucionais, à qual acresce o Imposto do Selo (IS) de 4%.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CGD já está a cobrar comissões nos depósitos de instituições financeiras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião