Seis em cada dez jovens empregados têm trabalho a prazo

  • ECO
  • 25 Novembro 2019

Segundo o Eurostat, existiam 180 mil jovens trabalhadores com vínculo laboral temporário em Portugal no segundo trimestre. É o quarto país da UE em que a tendência tem mais peso.

O número de jovens com contrato de trabalho temporário em Portugal era de 180 mil no segundo trimestre, o que significa que seis em cada dez jovens portugueses têm vínculo laboral a prazo — ou 62,7% do total de jovens trabalhadores entre os 15 e os 24 anos, de acordo com dados do Eurostat, citados pelo Correio da Manhã (acesso pago).

O fenómeno é mais expressivo em Portugal do que na média da União Europeia (UE), em que 42,8% dos jovens trabalhavam com contrato temporário no fim de junho. São quase oito milhões de pessoas nesta situação na UE, nota o mesmo jornal. O país ocupava, assim, o quarto lugar no ranking dos países com mais trabalhadores jovens a prazo.

Olhando para todos os trabalhadores na UE, entre os 15 e os 64 anos de idade, Portugal é o terceiro Estado-membro com maior percentagem de emprego temporário. Um em cada cinco trabalhadores tem trabalho mas a prazo, ou 840 mil pessoas. Na UE, eram 26 milhões, ou 13,6% do total de cidadãos empregados.

Estes dados ainda não incorporam as mudanças recentes no Código do Trabalho que foram desenhadas pelo Governo numa tentativa de reduzir a precariedade laboral. Estas alterações entraram em vigor a 1 de outubro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Seis em cada dez jovens empregados têm trabalho a prazo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião