EDP reforça-se no Brasil com novo contrato de energia eólica

Com este novo contrato, a EDP tem agora em desenvolvimento no mercado brasileiro cerca de 1,1 gigawatts de projetos de energia eólica e solar para início das operações entre 2021 e 2024.

A EDP EDP 1,36% reforçou o seu negócio no Brasil com a celebração de um acordo relativa a um contrato de aquisição de energia de 16 anos para a venda de energia gerado pelo projeto eólico de Catanduba, localizado no Rio Grande do Norte.

O projeto eólico Catanduba tem uma capacidade total de 96 megawatts e tem o início de operações esperado para 2024, segundo anunciou esta quinta-feira a elétrica portuguesa em comunicado enviado ao mercado.

Com este novo contrato, a EDP tem agora em desenvolvimento no mercado brasileiro cerca de 1,1 gigawatts de projetos de energia eólica e solar para início das operações entre 2021 e 2024.

“O portfólio da EDP Renováveis no Brasil deverá atingir 1,5 gigawatts em 2024, reforçando a presença num mercado com baixo perfil de risco, através do estabelecimento de contratos de longo prazo, recursos renováveis atraentes e perspetivas sólidas a médio e longo prazo”, assinala a EDP no comunicado.

A EDP fechou os primeiros nove meses do ano com lucros de 460 milhões, um crescimento de 55% face ao mesmo período do ano passado. A elétrica suportou o crescimento dos resultados operacionais justamente com o desempenho do segmento de energias renováveis, bem como do Brasil.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP reforça-se no Brasil com novo contrato de energia eólica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião