Carteiros em perigo de extinção? 20 profissões que vão desaparecer nos EUA na próxima década

Carteiros, relojoeiros e datilógrafos são algumas das profissões que podem desaparecer do mercado na próxima década, de acordo com a projeção do Bureau of Labor Statistics.

Na próxima década, profissões mais passíveis de automatização podem extinguir-se. Carteiros, relojoeiros e datilógrafos são algumas das funções que podem estar a desaparecer do mercado.

No top 3 de profissões em perigo de extinção, de acordo com o Bureau of Labor Statistics, publicado a cada dois anos e que faz projeções relativamente ao emprego para os Estados Unidos, estão os agentes de fiscalização de estacionamento (como a EMEL), terapeutas respiratórios e operadores de comboios.

Desta forma, a partir dos dados do Bureau of Labor Statistics, os 20 empregos que têm tendência a desaparecer nos EUA até 2028 são:

  1. Técnico de pré-impressão: o número de pessoas empregadas nesta área deverá cair de 29.900, em 2018, para 23.700, em 2028, uma queda de 20,8%. Esta é uma função que tem como objetivo a formatação e a impressão de textos e imagens (enviadas pelos clientes) em páginas que serão impressas posteriormente. Segundo o Department of Labor’s O*NET, o salário médio anual neste setor ronda os 36.430 euros (40.410 dólares).
  2. Secretários Jurídicos: o número de empregados nesta função deverá cair de 180.100 para 142.500 daqui a oito anos, uma queda de 20,9%. Esta profissão pauta-se pelo desempenho de funções administrativas (de secretariado) no serviço jurídico, tendo auferido um salário médio anual, em 2018, de 41.800 euros (46.360 dólares).
  3. Prensa de têxteis, vestuário e materiais relacionados: o número de trabalhadores nesta função irá cair de 39.900 para 31.400 nos próximos oito anos, um decréscimo de 21,2%. Esta profissão baseia-se na prensa, estampagem e/ou modelagem de roupas ou outros artigos têxteis, sendo o seu salário médio anual em 2018 de 21.050 euros (23.350 dólares).
  4. Reveladores e editores de fotografias e operadores de máquinas de processamento: o número de postos de trabalho nesta área deverá descer de 17.100, em 2018, para 13.400, em 2028, uma queda de 21,3%. Com a função de desenvolver e processar imagens fotográficas a partir de filmes ou do digital, este trabalho tem como salário médio anual 26.310 euros (29.180 dólares).
  5. Enroladores, enceradores e finalizadores de bobinas: a projeção nesta profissão é que o número de empregos diminua de 12.300, em 2018, para 9.700 na próxima década, uma queda de 21,6%. Esta profissão tem como objetivo enrolar o fio nas bobinas usadas nos equipamentos elétricos sendo que, no ano passado, o salário médio anual rondou os 31.020 euros (34.400 dólares).
  6. Montagem da estrutura de aeronaves – dos equipamentos, pavimento e sistemas: o número de empregos neste ramo deverá cair de 45.100 postos para 35.200 até 2028, uma queda de 22,0%. A montagem e instalação das peças de uma aeronave conferiu, em 2018, um salário médio anual de 48.090 euros (53.340 dólares).
  7. Introdução de dados no sistema: esta profissão terá um decréscimo de 187.300 vagas para 143.900 lugares, uma queda de 23,2%. A inserção manual dos dados nos sistemas de computadores deixará de ser necessária. Contudo, o ano passado, o salário médio anual desta profissão chegou aos 29.010 euros (32.170 dólares).
  8. Operador de telecomunicações: o número de pessoas empregadas nesta função deverá descer dos 73.400 para 55.900 em 2028, uma queda de 23,8%. O trabalho de dar suporte e operar equipamentos de sistemas telefónicos e quadros de distribuição “valeu” a esta profissão um salário médio anual de 26.530 euros (29.420 dólares) em 2018.
  9. Serviços de correios – classificadores e separadores de correio e operadores de máquinas de processamento dos serviços postais: nesta área o emprego deverá cair de 99.700 postos de trabalho para 76.000 postos, uma queda de 23,8%. O trabalho de preparação, classificação e separação do correio para distribuição reteve de salário médio anual, em 2018, 52.990 euros (58.770 dólares).
  10. Operadores de computador: este tipo de trabalho deverá ter um decréscimo de 36.800 postos para 28.000 nos próximos oito anos, uma queda de 24,1%. Monitorizar e controlar computadores e outros equipamentos eletrónicos de processamento de dados gera um salário médio anual de 41.330 euros (45.840 dólares).
  11. Motorista de veículos de transporte das minas: o número de pessoas nesta função deverá descer de 1.700, em 2018, para 1.300, em 2028, uma queda de 25,3%. Esta profissão tem como objetivo operar carros de transporte para transportar material nas minas. O seu salário médio anual de 2018 foi de 50.800 euros (56.340 dólares).
  12. Carteiros: nos próximos oito anos, o número de empregos nesta área deverá cair de 13.300 para 9.600 posições, uma queda de 27,5%. Gerir e administrar o correio, além dos seus funcionários, é um trabalho que, no ano passado, auferiu um salário médio anual de 68.500 euros (75.970 dólares), contudo está em vias de extinção.
  13. Operadores de call center: o número de trabalhadores empregados nesta função deverá descer dos 5.700 para os 4.100 em 2028, uma queda de 28,4%. O trabalho de atendimento ao cliente via telefone deixará de existir como o conhecemos, passando a ser, cada vez mais, automatizado. O salário médio anual, em 2018, para esta função rondou os 33.580 euros (37.240 dólares).
  14. Cortadores e aparadores: esta função terá um decréscimo de 10.700 posições para 7.700 em 2028, uma queda de 28,4%. Esta profissão prende-se com a utilização de ferramentas manuais para cortar materiais como carpetes, tecidos, vidros ou pedras e obteve um salário médio anual, em 2018, de 26.500 euros (29.390 dólares).
  15. Técnicos de instalação e reparação eletrónica em veículos: os números nesta profissão deverão descer de 11.000 postos de trabalho para 7.900, uma queda de 28,6%. Esta profissão tem por base instalar e reparar equipamentos de áudio, segurança, navegação entre outros equipamentos eletrónicos nos veículos. O seu salário médio anual em 2018 foi de 32.090 euros (35.590 dólares).
  16. Relojoeiros: os números de trabalhadores a entrarem nesta profissão irá cair de 3.000 para 2.100 em 2028, uma queda de 29,6%. A profissão que fabrica e repara relógios obteve um salário médio anual, no ano anterior, 35.980 euros (de 39.910 dólares).
  17. Processadores de texto e datilógrafos: prevê-se que o emprego nesta área caia de 60.400 postos de trabalho para 40.000 postos, uma queda de 33,8%. Este emprego tem como função usar o computador ou o processador de texto para digitar letras e textos, tendo auferido de salário médio anual, em 2018, 35.840 euros (39.750 dólares).
  18. Agentes de fiscalização de estacionamento: nesta área parece existir um decréscimo acentuado, passando de 8.600 empregos para 5.400 em 2028, uma queda de 36,7%. A patrulha das ruas e de veículos mal estacionados (como a EMEL, por exemplo), com o objetivo de emitir multas aos condutores, obteve de salário médio anual, em 2018, nos EUA, 35.920 euros (39.840 dólares).
  19. Técnicos de terapia respiratória: prestar cuidados respiratórios sob a direção de terapeutas ou médicos é um trabalho que apresenta uma queda de procura de 57,5%, sendo esta a segunda maior percentagem no que toca à extinção de empregos. De 9.300 postos de trabalho para os terapeutas respiratórios, em 2018, estes lugares irão cair para 3.900 em 2028. Segundo os dados do Department of Labor’s O*NET, o salário médio anual para esta função foi de 46.310 euros (51.210 dólares).
  20. Operadores de manutenção de comboios: esta é a profissão que apresenta a queda mais drástica de todas. Podendo passar de 500 postos de trabalho para 200 em 2028, uma queda de 68,3%. A verdade é que já não há muitas pessoas a ocuparem a função de operadores, há poucos trabalhadores a fazerem manutenção deste transporte, a monitorizar os instrumentos dos comboios, a prestar atenção aos equipamentos de arrasto, obstáculos nas vias de passagem e aos sinais do veículo durante a viagem, inclusive aos sinais que estão nas passagens. A verdade é que já raramente vemos alguém nesta função. Em 2018, o salário médio anual para esta função rondou os 57.710 euros (63.820 dólares).

Comentários ({{ total }})

Carteiros em perigo de extinção? 20 profissões que vão desaparecer nos EUA na próxima década

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião