Academia de Código ensina código no Brasil e em Cabo Verde

Startup de impacto social quer formar mais de 600 programadores em todo o mundo em 2020 através da sua escola de programação.

João Magalhães, CEO da Academia de Código.Academia de Código

A Academia de Código, startup de impacto social portuguesa, expandiu a sua atividade além do oceano Atlântico e chegou a Cabo Verde e ao Brasil, anunciou a empresa em comunicado. Na base do projeto está o processo que forma pessoas em situação de desemprego na área tecnológica, e apresenta essa formação como alternativa de entrada no mercado laboral.

A entrada nos dois mercados vem no seguimento do processo de internacionalização da startup, que começou na Holanda.

“A visão da Academia de Código sempre foi global. A verdade é que existem pessoas sem trabalho em todo o mundo e com o grande crescimento da tecnologia, a falta de programadores é uma realidade em qualquer lado. Estarmos alinhados com as estratégias destes novos parceiros – o Cabo Verde Digital e a IT Trends, é uma grande vitória visto que vamos ajudar a resolver muitos dos problemas locais sinalizados nestas áreas”, assegura João Magalhães, CEO da startup.

A entrada no Brasil, feita em parceria com a ITrends, plataforma de conteúdo e educação sobre tecnologia com mais de 20 milhões de utilizadores, tem como objetivo potenciar o acesso a pessoas sem emprego ao mercado de trabalho na área das tecnologias da informação através do primeiro bootcamp gratuito já no primeiro semestre de 2020, em São Paulo. Por agora foi desenvolvido um curso online de “Introdução a Python”(*) disponível na plataforma da IT Trends pelo valor de 400 reais (aproximadamente 85€).

Já no caso de Cabo Verde, a Academia de Código entra no mercado através da parceria com o “Cabo Verde Digital”, a iniciativa do governo para a economia digital do país. “O nosso objetivo é criar oportunidades para os nossos jovens e dar igualmente a oportunidade de empresas nacionais e internacionais contarem com pessoas preparadas para criar valor. Esta é uma aposta forte no digital de um país que quer ser um importante hub de tecnologia da nossa sub-região”, explica Pedro Lopes, secretário de Estado da Inovação e Formação Profissional de Cabo Verde.

O curso da Academia de Código em Cabo Verde vai decorrer na Cidade da Praia (Ilha de Santiago) e está previsto para o primeiro semestre de 2020: já parcerias com empresas locais para empregar estes profissionais, tais como a Nosi e Unitel.

Nos planos da Academia de Código, que já conta com campus em Lisboa, Fundão, Terceira, Porto e Aveiro, para o ano novo está a formação de mais de 600 programadores em todo o mundo, em 2020.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Academia de Código ensina código no Brasil e em Cabo Verde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião