Aumento de capital da Vista Alegre atraiu sobretudo investidores internacionais

  • Lusa
  • 6 Dezembro 2019

"Foi uma oferta muito bem-sucedida, atraindo uma grande diversidade de investidores, maioritariamente internacionais", disse a presidente-executiva da Euronext Lisbon.

O aumento de capital da Vista Alegre Atlantis (VAA) atraiu, maioritariamente investidores internacionais, numa operação “muito bem-sucedida”, conforme defendeu esta sexta-feira a presidente executiva da Euronext Lisbon.

“Foi uma oferta muito bem-sucedida, atraindo uma grande diversidade de investidores, maioritariamente internacionais”, avançou Isabel Ucha, durante a abertura da cerimónia que assinalou o aumento de capital da empresa. Segundo a responsável, esta operação é um exemplo de como as empresas cotadas “têm a possibilidade de recorrer ao mercado para se financiarem” e ilustra também uma das alternativas que entidades emitentes dispõem no quadro legal.

“Para além da presença no mercado de capitais, é também um motivo de alegria podermos apoiar a Vista Alegre enquanto marca e produto. A marca é bem conhecida e muito querida e apreciada por muitos portugueses”, acrescentou.

Na quinta-feira, a Vista Alegre Atlantis concluiu um aumento de capital, registando uma procura de 146,6%, e fixou o preço das novas ações em um euro, de acordo com um comunicado.

“Tendo-se registado uma procura total que representou cerca de 146,6% do montante da oferta, o aumento de capital social no montante de 12.192.731,20 euros foi integralmente subscrito, pelo que o capital social da Vista Alegre passará de 121.927.316,80 euros para 134.120.040,00 euros, com a emissão de 15.240.914 novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, com valor nominal unitário de 0,80 euros”, avançou a empresa, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Na mesma nota, a VAA revelou que o “preço final por cada nova ação foi fixado em 1,00 euro, a que corresponde um encaixe bruto de cerca de 15.240.914,00 euros dos quais 12.192.731,20 euros a título de valor nominal e 3.048.182,80 euros a título de prémio de emissão”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Aumento de capital da Vista Alegre atraiu sobretudo investidores internacionais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião