Milhares em Madrid na Marcha pelo Clima encabeçada por Greta Thunberg

  • Lusa
  • 6 Dezembro 2019

Milhares de pessoas estão a participar esta sexta-feira em Madrid numa Marcha pelo Clima, encabeçada pela jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg.

Milhares de manifestantes participaram na Marcha pelo Clima, em Madrid, encabeçada pela ativista sueca Greta Thunberg.EPA/KIKO HUESCA

Milhares de pessoas estão a participar esta sexta-feira em Madrid numa Marcha pelo Clima, encabeçada pela jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg.

A marcha começou às 18h00 locais (17h00 em Lisboa) na Gare de Atocha e vai percorrer as grandes avenidas do centro da capital espanhola, entre elas a Castellana, antes de terminar na zona dos novos ministérios.

Muitos dos manifestantes empunham cartazes com palavras de ordem como “Paremos de usar gasolina”, “Não há futuro se destruirmos o nosso planeta” e “Tens de escolher entre o teu carro e o planeta”.

A marcha assinala o início de uma contra-cimeira ou cimeira social, que fazem parte da agenda paralela à cimeira do clima da ONU de Madrid (COP25), que termina em 13 de dezembro na capital espanhola.

Greta Thunberg chegou hoje de manhã a Madrid, após uma viagem de 10 horas de comboio, transporte que apanhou na quinta-feira à noite na Estação de Santa Apolónia, em Lisboa, cidade onde aportou na terça-feira após uma viagem de 21 dias em catamarã desde Nova Iorque, Estados Unidos.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Milhares em Madrid na Marcha pelo Clima encabeçada por Greta Thunberg

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião