CTT afundam em bolsa. Lisboa fecha no vermelho

Operadora postal, tal como o BCP e a Navigator registaram perdas acima de 1% no PSI-20. Em sentido contrário, a EDP não pára de subir, enquanto a Nos reagiu em alta à recomendação do Deutsche Bank.

A bolsa de Lisboa quebrou a série de ganhos, com uma sessão que fechou ligeiramente negativa em linha com as principais praças europeias. O índice de referência nacional PSI-20 perdeu 0,04% para 5.218,84 pontos, com os CTT a liderarem as perdas, mas a Navigator e o BCP a acompanharem de perto. Em sentido contrário, a EDP não pára de subir.

A operadora postal afundou 2,19% para 3,216 euros por ação, num movimento que André Pires, analista da correta XTB, atribuiu ao shortselling. “Destaque para as quedas do CTT, que negoceiam perto do seu suporte nos 3,2 euros por ação. Esta queda seguiu-se ao reforço da posição curta da BlackRock nas ações dos CTT“, referiu numa nota.

O BCP também penalizou o índice, a perder 1,03% para 0,2009 euros. No papel, a Navigator desvalorizou 1,04% para 3,60 euros, a Semapa perdeu 0,71% e a Altri cedeu 0,60%.

Em sentido contrário, foi uma sessão positiva para a energia. A Galp liderou os ganhos, ao somar 1,56% para 14,93 euros, num dia de valorizações para o mercado petrolífero. A EDP — que entrou na sessão a corrigir dos fortes ganhos da última sessão — acabou por ganhar 0,39% para 3,81, em máximos de junho de 2008.

As ações da NOS subiram 0,45%, a reagirem à subida do preço-alvo pelo Deutsche Bank para 6 euros (dos anteriores 5,5 euros). A recomendação também foi alterada para “comprar”, de “manter”.

EDP no valor mais elevado em 11 anos e meio

“A bolsa portuguesa terminou praticamente inalterada. A maioria dos mercados europeus encerrou em baixa, com os índices a recuarem dos máximos alcançados ontem [segunda-feira] em resposta ao acordo alcançados entre os EUA e a China“, apontaram os analistas do BPI.

O índice pan-europeu Stoxx 600 perdeu 0,7%, enquanto o alemão DAX recuou 0,9%, o espanhol IBEX 35 desvalorizou 1,1% e o francês CAC 40 cedeu 0,4%. No dia em que o governo britânico sinalizou que poderá legislar contra uma extensão do período de transição do Brexit (fazendo regressar a hipótese de hard Brexit), o índice britânico FTSE 100 fechou inalterado.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CTT afundam em bolsa. Lisboa fecha no vermelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião