Depois de subir mais de 10% em 2019, Lisboa entra em 2020 a ganhar

Praça portuguesa entrou com o "pé direito" no novo ano. Segue a tendência positiva da generalidade dos mercados acionistas europeus, com o setor da pasta e papel a puxar pelo PSI-20.

Lisboa avança no novo ano. Depois de uma valorização de mais de 10% em 2019, a entrada em 2020 faz-se com ganhos, com o PSI-20 a seguir a tendência positiva da generalidade dos índices do Velho Continente. Setor da pasta e papel está a ajudar ao comportamento positivo numa sessão em que a liquidez continuará a ser reduzida dada a ausência de muitos investidores neste período de festas.

O PSI-20 ganha 0,41% para 5.235,98 pontos, com 15 das 18 cotadas em alta e apenas três em queda. Na Europa, o Stoxx 600 soma 0,3%, mas o destaque vai para as praças espanhola e francesa, registando ganhos de 0,8% e 0,6%, respetivamente. O DAX, da Alemanha, contraria a tendência ao registar uma desvalorização de 0,1%.

Navigator e Altri destacam-se nas subidas em Lisboa, registando ganhos perto de 1%, estando ambas a ser animadas pelo anúncio por parte de Donald Trump de que a Fase 1 do acordo comercial com a China vai ser assinado a 15 de janeiro na Casa Branca. As duas empresas do setor da pasta e papel exportam a quase totalidade da sua produção, sendo mais sensíveis à “guerra” entre EUA e China.

A Mota-Engil lidera as subidas, somando 1,28%, mas é o BCP que está a ser determinante para a dimensão da subida da bolsa nacional ao somar 0,94% para os 20,47 cêntimos por ação.

Nota positiva também para a Nos, bem como para a Jerónimo Martins, a estrela do PSI-20 em 2019. A Galp Energia ganha 0,67% para 15,00 euros, enquanto a EDP e a EDP Renováveis impedem uma subida mais expressiva da bolsa ao registarem quedas de 0,05% e 0,38%, respetivamente.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Depois de subir mais de 10% em 2019, Lisboa entra em 2020 a ganhar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião