Rock in Rio Innovation Week quer focar-se (ainda mais) nas pessoas

A 3.ª edição da RiR Innovation Week vai acontecer de 23 a 26 de junho, no LACS Conde d'Óbidos. Serão 120 horas de uma "experiência imersiva" de autodescoberta, aprendizagem e partilha.

A 3.ª edição do Rock in Rio Innovation Week — um projeto da unidade de negócio de learning experience do Rock In Rio — regressa com mais quatro dias de aprendizagem, criatividade e inovação em 120 horas de talks, sessões, mesas redondas, workshops, experiências imersivas e sensoriais, networking e espetáculos musicais. A edição deste ano vai acontecer de 23 a 26 de junho, no LACS Conde d’Óbidos, em Lisboa, e quer reforçar a “conexão” entre os participantes. Os bilhetes já estão à venda na página oficial do evento.

A Rock in Rio Innovation Week 2020 destina-se a jovens estudantes, empreendedores ou freelancers e vai ser guiada por três áreas: o autoconhecimento, as relações humanas e a criação de futuros desejáveis, para “potenciar a reflexão, o debate e o exercício de ferramentas, capazes de fortalecer os participantes enquanto indivíduos, para que desta forma possam contribuir efetivamente com o coletivo, assumindo o protagonismo enquanto agentes de transformação”, explica a organização em comunicado oficial.

Neste mundo de descobertas temos duas opções: podemos encarar todo esse novo, esse indefinido, como uma ameaça, ou como uma oportunidade. Se decidirmos adaptar-nos, vamos encontrar o nosso lugar, mas podemos decidir desenhar o nosso próprio futuro”, reforçou Agatha Arêas, vice-presidente da unidade de learning experience do Rock in Rio. Inteligência emocional, mentalidade de crescimento, produtividade, foco e liderança pessoal e coletiva, serão algumas das áreas exploradas durante os quatro dias, numa abordagem de edutainment — educação e entretenimento.

 

A Innovation Week “existe para inspirar, provocar reflexões, aplicar conceitos e estimular a partilha entre as pessoas. Mas sempre num ambiente descontraído, fun e criativo. A palavra inovação no nome não diz respeito à tecnologia, serviços ou produtos. Diz respeito à cultura e à forma de estar na vida, trazendo à superfície o potencial da inovação humana, acima de tudo”, sublinhou a responsável. O grande desafio da terceira edição da Innovation Week 2020, será a capacidade de “promover o mesmo nível de conexão – ou maior – entre os participantes que aquele que se fez sentir na edição de 2019”, acrescentou Agatha Arêas, que não revelou nomes dos speakers desta edição.

Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio, recordou a história da criação da unidade de educação do RiR na área da educação, o LexU – learning experience unit of Rock in Rio, e sublinhou a importância da união e da colaboração entre indivíduos para a concretização de projetos. Roberta Medina apresentou o movimento #DeclareAção, uma “declaração de atitudes” criada em conjunto por todos os promotores de festivais em Portugal, para incentivar ações reais em prol de boas causas. O objetivo é que qualquer pessoa possa juntar-se a este movimento e, para isso, basta concretizar alguma ação e publicá-la nas suas com o hashtag #DeclareAção.

 

Mário Rosa, head of business development na escola de design thinking Echos, em São Paulo, foi orador convidado do primeiro meetup da Rock In Rio Innovation Week. Com a apresentação “O que o jazz nos pode ensinar sobre liderança dinâmica?”, o brasileiro revelou de que forma o jazz, as jam sessions e os conceitos da criação musical de improviso, podem contribuir para o desenvolvimento de uma liderança dinâmica dentro das organizações.

O Rock in Rio conta com o apoio da Sociedade Ponto Verde, da Galp, EiMigrante, Blip e da Randstad, pela primeira vez como gold sponsor. “Numa altura em que a indústria energética atravessa profundas transformações, esta perspetiva ganha importância acrescida: precisamos de novas ideias, de energia renovada, de fomentar a capacidade de ousar e de pensar diferente. Foi nesse contexto que a associação ao Rock in Rio Innovation Week surgiu como natural para nós. Porque este é um espaço que potencia as nossas competências profissionais, inspira a criatividade e desenvolve a nossa capacidade de nos relacionarmos com os outros e com os desafios diários que temos, sejam eles individuais ou coletivos”, referiu Rui Mendes da Costa, head of learning and training da Galp.

O bilhete individual custa 49 euros e o passe para os quatro dias 149 euros. Se comprar os bilhetes entre 16 de janeiro e 18 de fevereiro, tem direito a um passe extra para convidar um amigo. Os próximos meetups da Rock in Rio Innovation Week já estão marcados e vão acontecer, em Lisboa, a 18 de fevereiro, 19 de março, 16 de abril e 19 de maio, no LACS Conde d’Óbidos.

Comentários ({{ total }})

Rock in Rio Innovation Week quer focar-se (ainda mais) nas pessoas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião