“Olá, Caixa!” CGD lança assistente virtual que responde a comandos de voz

É cliente da CGD? Vai poder dar ordens ao seu banco através da voz. Nova assistente virtual chega esta segunda-feira à aplicação Caixadirecta, dias depois de o banco passar a cobrar o MB Way.

A Caixa Geral de Depósitos não parece ser alguém com quem trocar dois dedos de conversa. Mas não estranhe se ouvir alguém a gritar “Olá, Caixa!”. A aplicação do banco público conta agora com uma assistente virtual, capaz de realizar sozinha as operações pedidas pelos clientes. A novidade surge dois dias depois de o banco passar a cobrar as transferências por MB Way.

“A partir de agora [segunda-feira], já é possível a quase um milhão [860 mil] de clientes da app Caixadirecta efetuar transações e consultas bancárias, pagamentos de serviços, transferências e consulta de saldos e movimentos de contas com recurso à primeira assistente digital da banca portuguesa, chamada Caixa”, anunciou o banco, num comunicado.

Este tipo de assistente é uma tendência tecnológica emergente e a Caixa Geral de Depósitos (CGD) não quer perder a onda. “A nova assistente digital é suportada em inteligência artificial e traz uma nova experiência conversacional, permitindo interagir com o banco através do meio de comunicação mais natural no ser humano, a voz, garantindo uma maior acessibilidade aos seus utilizadores”, salienta a empresa.

Em teoria, uma solução deste tipo pode ajudar utilizadores invisuais a poderem interagir de uma nova forma com a aplicação da CGD, promovendo a inclusão. Mas também pode ser usada pelos mais aficionados da tecnologia, que poderão realizar operações bancárias ao estilo “mãos livres”.

“A Caixa fala com o utilizador em português de Portugal, realiza as operações bancárias pelo cliente e garante uma forma diferente de relacionamento com o banco, aprendendo com as interações e diálogos com o utilizador”, refere a CGD. O funcionamento é, assim, semelhante ao dos assistentes que estão a ser desenvolvidos por grandes empresas de tecnologia. É o caso da Alexa da Amazon, da Siri da Apple, do Assistente da Google ou da Cortana da Microsoft.

Segundo o banco liderado por Paulo Macedo, a assistente Caixa, da CGD, foi desenvolvida “em parceria com a AgentifAI”. É “uma startup portuguesa apoiada pela Caixa Capital, cuja área de negócio é a implementação de assistentes inteligentes em plataformas digitais”.

A CGD lembra que está a “implementar um programa de transformação digital com várias soluções para melhorar o serviço” e “simplificar” o quotidiano dos clientes. São, no total, 1,71 milhões de clientes digitais, dos quais 860 mil usam a aplicação e são responsáveis por 13 milhões de acessos mensais.

Esta novidade surge dias depois de, no sábado, ter entrado em vigor o novo preçário da CGD. O banco agravou várias comissões cobradas aos clientes, passando a cobrar também pelas transferências com a aplicação MB Way, uma decisão já tomada por outros bancos e que tem sido alvo de fortes críticas por parte dos utilizadores. O custo por transferência na aplicação da SIBS é de 88,4 cêntimos, estando isentos os clientes que têm menos de 26 anos e os que têm “Conta Caixa”, com alguns limites.

Comentários ({{ total }})

“Olá, Caixa!” CGD lança assistente virtual que responde a comandos de voz

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião