Google Stadia, a “Netflix” dos videojogos, vai ter um pacote grátis

A Google está a preparar um pacote grátis para a plataforma Stadia, um serviço que promete acabar com as consolas de jogos. Até aqui, os fãs tinham de pagar 130 dólares para aceder ao serviço.

A Google está a preparar uma versão gratuita da Stadia, a plataforma de streaming de videojogos que promete pôr fim às consolas. Até agora, só era possível aceder ao serviço pagando um preço inicial de 130 dólares.

A empresa vai lançar “nos próximos meses” uma modalidade gratuita, que permite jogar videojogos na cloud em qualquer ecrã, com resolução full HD a 60 frames por segundo. Este “pacote”, porém, dá apenas acesso à plataforma e não exclui a necessidade de os utilizadores terem de comprar os jogos no catálogo.

Ainda assim, é uma evolução face à modalidade atual. Como explica a Business Insider, os utilizadores dos 14 países em que a Google disponibiliza a Stadia só conseguem aceder à plataforma pagando 130 dólares “à cabeça”, um preço que dá direito ao comando físico para jogar, a um Chromecast Ultra para facilitar o streaming, resolução com qualidade 4K e três meses de Google Stadia Pro (que, depois, custa 9,99 dólares por mês e inclui alguns jogos gratuitos no catálogo).

Em novembro, a Google apresentou a Stadia, uma plataforma de videojogos que permite jogar diretamente na cloud. Como os jogos são processados nos servidores da Google, ao invés de no computador ou consola do utilizador, estes passaram a poder jogar os títulos mais exigentes em qualquer computador, dos mais antigos aos mais modernos.

Mas a empresa tem enfrentado críticas por ainda não ter cumprido algumas das promessas feitas quando apresentou a Stadia ao mundo. Por exemplo, ainda não é possível aceder à Stadia através de smartphones, incluindo os iPhones da Apple, como salienta o mesmo jornal.

Atualmente, a Google Stadia está disponível na Bélgica, Canadá, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos. Ainda não está disponível em Portugal e não se sabe quando será disponibilizada neste mercado.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Google Stadia, a “Netflix” dos videojogos, vai ter um pacote grátis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião