Quantas peças de Lego pode ter a profissão de sonho?

A campanha "Build the Future", da agência de publicidade Ogilvy para a Lego, é um dos exemplos de como as famosas peças de plástico têm estimulado a imaginação das crianças para o futuro do trabalho.

Campanha Build the Future, 2018.

Bombeiro, astronauta ou rockstar. Com a campanha “Build the Future”, criada pela Ogilvy & Mather Thailand, a Lego quis mostrar às crianças que é possível “construírem” o seu futuro. As possibilidades, essas, são tantas quanto as possíveis combinações das famosas peças de plástico.

Nas figuras de Lego em três dimensões, as crianças surgem dentro das construções de Lego, tal como se estivessem a construir a profissão do seu futuro, de dentro para fora.

“O objetivo da Lego é inspirar as crianças a pensar de forma criativa e a revelarem o seu potencial para moldar o seu próprio futuro”, explica o co-chairman da Ogilvy Thailand e diretor criativo da campanha, citado pelo My Modern Met. “As peças de Lego que estão a ser utilizados na construção simbolizam o desenvolvimento das crianças, que cresce gradualmente e se aproxima do futuro que sonharam”.

Campanha “Build the Future”, 2017.

A campanha arrecadou três prémios de prata na categoria Print and Outdoor, e um prémio de bronze na categoria Design, no Festival de Cannes em 2017.

Lego a inspirar para competências do futuro

Ao longo dos anos, a Lego tem estimulado as crianças a desenvolver a imaginação e o gosto para áreas do futuro, como as ciências, engenharias e tecnologias. Um dos exemplos é a FIRST LEGO League®, que também existe em Portugal, que promove uma competição que dura 12 semanas e desafia os jovens dos 9 aos 16 anos a criar soluções para problemas reais do mundo do trabalho, através de construções com Lego. Também há lugar para os mais novos no FIRST LEGO League Jr., dedicado a crianças dos 6 aos 9 anos.

FIRST LEGO League, Portugal.D.R.

 

A FIRST LEGO League® foi desenvolvida pela fundação FIRST – For Inspiration and Recognition of Science and Technology e quer “inspirar os futuros líderes de ciência e tecnologia”, lê-se no site oficial da liga.

A Lego tem criado soluções também para os adultos, como é o caso da ferramenta LEGO® Serious Play®, criada em 1996, e serve como ferramenta para as pessoas nas organizações e que tem como objetivo facilitar a comunicação e promover a inclusão dos colaboradores na resolução de problemas e na projeção do futuro da empresa.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quantas peças de Lego pode ter a profissão de sonho?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião