Casa do Impacto lança fundo +Plus para investir em fase seed

Braço de empreendedorismo social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai investir meio milhão de euros por ano em projetos em fase pre-seed e seed.

Inês Sequeira, da Casa do Impacto.D.R.

A Casa do Impacto lança esta quinta-feira o seu fundo de investimento para projetos em fase seed. Chama-se +Plus e tem 500 mil euros por ano para “apoiar ideias de negócio” em fase muito inicial e que respondam a “desafios sociais e ambientais”.

“O fundo filantrópico vem permitir aos empreendedores, na fase inicial do seu projeto, o acesso ao investimento necessário para darem o primeiro passo e testarem o seu modelo de negócio“, explica o polo de empreendedorismo social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, em comunicado.

“Na Casa do Impacto começámos com o que achamos prioritário: criar um ecossistema de impacto e estimular a existência de novos players, através da capacitação dos empreendedores para a tração dos projetos. Agora, o ecossistema já está num ponto de maturidade tal que nos permite lançar este fundo para possibilitar a criação de mais negócios e dar escala aos que já existem”, explica Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto, citada em comunicado, acrescentando: “Queremos assumir o verdadeiro significado da ‘responsabilidade social’ e, por acreditarmos nos projetos, queremos acompanhá-los de perto e traçar em conjunto o percurso do negócio numa lógica de corresponsabilização com os empreendedores, assumindo também o risco”.

A ideia é, tal como no caso da incubadora, estimular o ecossistema de empreendedorismo social e o desenvolvimento de organizações sustentáveis. As candidaturas ao +Plus que, numa primeira fase, é apenas dinamizado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa através da Casa do Impacto, decorrem entre 20 de fevereiro e 30 de abril, no site da Casa do Impacto.

Além do fundo, a Casa do Impacto — que celebrou o primeiro aniversário de atividade em setembro do ano passado — tem vindo a desenvolver programas de apoio ao empreendedor social, como o concurso Santa Casa Challenge (que premeia a inovação digital social) e o RISE for Impact (programa de aceleração para projetos em fase de validação de ideia.

As candidaturas ao fundo de capital de risco podem ser feitas através do preenchimento de um formulário online. São aceites candidaturas de “pessoas ou entidades coletivas de qualquer parte do mundo, desde que a implementação da ideia ou negócio seja em território nacional, sem prejuízo de internacionalização numa fase mais avançada”. De acordo com a Casa do Impacto, entre os critérios de seleção estão “o perfil do(s) candidato(s), a inovação do projeto, a exequibilidade do modelo de negócio e os resultados e contributos previsto para a resolução do desafio social em causa (o impacto positivo na sociedade)”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Casa do Impacto lança fundo +Plus para investir em fase seed

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião