Lisboa recupera quase 3% após pior semana desde 2008

A bolsa nacional recupera da pior semana desde outubro de 2008, acompanhando as pares europeias. O PSI-20 valoriza 2,75%, com todos os títulos no verde, e com Galp e a EDP na dianteira dos ganhos.

Após uma semana negra, a bolsa de Lisboa entrou como o pé direito nesta segunda-feira. O PSI-20 valoriza perto de 3%, a recuperar do tombo de 12% da última semana motivado pelos receios dos investidores face ao impacto da crise do coronavírus. Em Lisboa, os títulos do setor da energia são os que mais sobem.

O PSI-20 valoriza 2,75%, para os 4.896,61 pontos, com a totalidade dos títulos que o compõem no verde, e alinhado com o rumo dos pares europeus. O Stoxx 600 — índice que agrega as 600 principais capitalizações bolsistas do Velho Continente — soma 1,17%.

As praças europeias dão seguimento ao movimento de recuperação das bolsas da Ásia, com destaque para o índice chinês que registou ganhos em torno de 3%. A recuperação acontece numa altura em que começam a ser anunciadas ações concertadas com vista a conter os danos resultantes do Covid-19.

PSI-20 a recuperar

O ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, anunciou que os países do G7 vão realizar esta semana uma teleconferência para acertar uma ação concertada com vista a travar o impacto económico do coronavírus. Esta semana, os ministros das Finanças europeus também se reúnem em teleconferência com o mesmo propósito.

Em Lisboa, os títulos do setor da energia dão o maior fôlego ao PSI-20. As ações da Galp Energia lideram com ganhos de 4,53%, para os 12,93 euros, alinhadas com a recuperação das cotações do petróleo nos mercados internacionais. O preço do barril de brent, referência para as importações nacionais, avança 4,29%, para os 51,80 dólares.

Segue-se a EDP, cujos títulos valorizam 3,82%, para os 2,61 euros, depois de a agência de rating Fitch ter revisto o outlook (perspetivas) da EDP de “estável” para “positivo”. A notação de rating de longo prazo foi mantida em ‘BBB-‘. O outlook positivo reflete as expectativas da Fitch de uma melhoria sustentável das métricas de alavancagem e de cobertura de juros a partir de 2020 bem como o cumprimento dos objetivos do plano de negócios da empresa para 2019. Já a sua participada EDP Renováveis apresenta o ganho mais curto do PSI-20 nesta sessão: as suas ações sobem 0,82%, para os 12,30 euros.

Entre os restantes pesos pesados, o BCP soma 1,11%, para os 16,43 cêntimos por ação, enquanto a Jerónimo Martins avança 2,26%, para os 16,265 euros.

(Notícia atualizada às 8:30 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa recupera quase 3% após pior semana desde 2008

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião