Covid-19: UE e indústria farmacêutica financiam novos tratamentos com 45 milhões

  • Lusa
  • 3 Março 2020

A União Europeia e a indústria farmacêutica lançaram um concurso para o desenvolvimento de novos tratamentos para o coronavírus, num financiamento base de 45 milhões de euros.

A União Europeia (UE) e a Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores, da Comissão e da indústria farmacêutica, lançaram esta terça-feira um concurso para o desenvolvimento de novos tratamentos para o Covid-19, num financiamento base de 45 milhões de euros.

Em comunicado, o executivo comunitário dá conta da abertura de prazos para a apresentação de “propostas de investigação para desenvolvimento de tratamentos e diagnósticos em resposta ao surto de Covid-19”, no âmbito desta parceria. Em causa está um financiamento de, pelo menos, 45 milhões de euros, que provêm do programa comunitário para inovação Horizonte 2020.

A Comissão afirma, ainda assim, esperar um “compromisso de escala semelhante da indústria farmacêutica, para que o investimento total possa chegar a 90 milhões de euros”, mas esta verba do setor privado ainda não está acertada. O objetivo deste apoio é, então, desenvolver novos tratamentos e métodos de diagnóstico para evitar infeções com o novo coronavírus, visando dar respostas mais rápidas a este surto e fazer testes de despiste mais rápidos, com recurso à tecnologia, de acordo com executivo comunitário.

O concurso é hoje aberto e decorre até final do mês. Esta verba acresce aos dez milhões de euros anunciados no final de janeiro e que serão mobilizados, também a partir do programa comunitário Horizonte 2020, para a pesquisa sobre o até agora desconhecido Covid-19, tendo o intuito de criar novos tratamentos clínicos e formas de preparação mais eficientes.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.000 mortos e infetou quase 90 mil pessoas em 67 países, incluindo duas em Portugal. Dados publicados esta manhã pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC, na sigla em inglês) revelam que existem, em todo o mundo, 90.663 casos do novo coronavírus, do qual já resultaram 3.124 mortes.

Destas, 55 mortes registaram-se na União Europeia, precisamente em Itália (52) e França (três). Ao todo, existem na região da UE e no Espaço Económico Europeu e Reino Unido 2.495 casos, a grande maioria dos quais em Itália (1.835), seguindo-se França (178) e Alemanha (157).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: UE e indústria farmacêutica financiam novos tratamentos com 45 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião