Covid-19: BCE adota “precauções operacionais” até 20 de abril

  • Lusa
  • 4 Março 2020

O BCE vai adotar algumas "precauções operacionais" devido à epidemia de coronavírus, incluindo a restrição das viagens não essenciais do comité executivo e de outros membros até 20 de abril.

O Banco Central Europeu (BCE) vai adotar algumas “precauções operacionais” devido à epidemia de coronavírus, incluindo a restrição das viagens não essenciais do comité executivo e de outros membros do pessoal até 20 de abril, foi esta quarta-feira anunciado.

O BCE informou também que vai adiar as conferências previstas para a sua sede central, com exceção para a conferência de imprensa depois da reunião de política monetária do conselho de governadores, na qual participam a presidente da instituição, Christine Lagarde, e o vice-presidente, Luís de Guindos. As visitas não essenciais, incluindo o programa de visitas de grupos, também estão suspensas até 20 de abril, adianta o BCE.

O comité executivo do BCE aprovou estas medidas “como precaução para proteger o seu pessoal de riscos associados com a propagação do coronavírus, Covid-19“. “Com as medidas de hoje damos passos para assegurar a segurança e o bem-estar do nosso pessoal, enquanto mantemos um banco central completamente operacional, bem como a supervisão bancária”, afirmou Lagarde.

Estas medidas baseiam-se em guias internas que já existem no BCE e na comunicação constante com o pessoal ao qual aconselham sobre o vírus”, adiantou Lagarde.

O surto, detetado em dezembro na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.200 mortos e infetou mais de 93 mil pessoas em 78 países, incluindo cinco em Portugal. Das pessoas infetadas, cerca de 50 mil recuperaram. Além de 2.983 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou cinco casos de infeção, dos quais quatro no Porto e um em Lisboa. A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: BCE adota “precauções operacionais” até 20 de abril

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião