Depois da Fed, banco central do Canadá corta taxa de juro pela primeira vez desde 2015

  • Lusa
  • 4 Março 2020

Apesar da economia do Canadá evoluir favoravelmente, "o vírus Covid-19 constitui um substancial choque negativo para as perspetivas canadianas e mundiais", considera o banco central.

O Banco do Canadá anunciou esta quarta-feira uma descida de 50 pontos base na taxa de juro diretora, justificando a medida com o “substancial choque negativo” do novo coronavírus nas perspetivas económicas canadianas e mundiais. Desde 2015, esta é a primeira descida da taxa de juro do banco central canadiano, que passa de 1,75% para 1,25%.

Na terça-feira, o banco central norte-americano anunciou uma descida surpresa também de 50 pontos base na taxa dos fundos federais, para impulsionar a economia, numa altura em que aumentam em todo o mundo os casos de infetados com coronavírus.

Apesar da economia do Canadá evoluir favoravelmente e de a inflação estar próximo da meta fixada, “o vírus Covid-19 constitui um substancial choque negativo para as perspetivas canadianas e mundiais e as autoridades monetárias e orçamentais reagem“, indicou o banco central em comunicado.

O Banco do Canadá tem deixado a sua principal taxa de juro inalterada desde outubro de 2018, tendo o país uma inflação estável de cerca de 2% e estando perto de uma situação de pleno emprego. O último corte da taxa diretora ocorreu em julho de 2015 (25 pontos base) e a última descida de 50 pontos base remonta a 2009.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Depois da Fed, banco central do Canadá corta taxa de juro pela primeira vez desde 2015

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião